• Jorge Talixa

O melhor estava guardado para o fim


Um grande golo do lateral Eric Veiga, no último minuto dos descontos, deu um ponto à União Desportiva Vilafranquense na visita, na tarde de quarta-feira, ao terreno da Académica de Coimbra. Um empate a dois que poderá ser importante nas contas da tentativa de fuga à descida de divisão. Mas,


para evitar a queda para a Liga 3, a equipa de Vila Franca de xira terá, no mínimo, de pontuar, no sábado, em Vizela. E provavelmente só com uma vitória é que poderá escapar à descida. De qualquer forma, o empate de Coimbra foi positivo, se tivermos em conta a forma como decorreu a partida.


O jogo (26ª. Jornada) foi repetido, depois de um protesto da Académica, pela utilização de Rodrigo Rodrigues na partida de Março que, alegadamente, não constava da ficha de jogo do árbitro. O Conselho de Justiça da Federação decidiu mandar repetir o jogo, que foi “encaixado” nesta quarta-feira,


antes da jornada final (e decisiva) da II Liga. A Académica acalentava ainda esperanças de subida e o Vilafranquense procura fugir à descida. Nesse sentido, ambos precisavam de vencer. O primeiro tempo foi muito incaracterístico e quase sem oportunidades de golo. O Vilafranquense não podia contar com André


Claro e com Kady, mas contava com os “regressados” Jefferson e Vítor Bruno. No segundo tempo, o jogo animou, sobretudo a partir do minuto 49, quando o árbitro assinalou grande-penalidade contra o Vilafranquense, depois de Gonçalo Santos ter tentado afastar uma bola e tocado, sem intenção,


com a bota no peito de um adversário. Zé Castro converteu e o Vilafranquense reagiu bem, chegando à igualdade ao minuto 73, depois de um péssimo alívio de um central conimbricense. O jogo manteve algum equilíbrio até final dos 90 minutos, mas já com 4 minutos de descontos, a Académica aproveitou bem um


lance de bola parada para colocar a bola na entrada da pequena área, onde Sanca fez o 2-1. Parecia que já nada haveria a fazer para evitar a derrota dos ribatejanos, mas ao minuto 98 um livre a meio do meio campo da Académica permitiu ao lateral Eric Veiga marcar um dos melhores golos do campeonato.


Um remate espectacular do jogador (internacional luxemburguês) que entrara ao minuto 81, com a bola a entrar no ângulo esquerdo da baliza de Mika. O guarda-redes internacional da Académica “voou” mas não teve hipóteses de chegar à bola. Com este empate, o Vilafranquense somou 31 pontos e saiu dos dois


lugares de descida, onde estão Oliveirense também com 31 pontos e Varzim com 30. Só que estas duas equipas jogam entre na jornada final. Por isso, na melhor das hipóteses, o Vilafranquense precisa, pelo menos, de empatar em Vizela, o que pode não ser suficiente.


Logo acima na classificação estão Porto B (32), Académico de Viseu (33) e Cova da Piedade (34). Tudo para decidir no sábado a partir das 18h00.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana e da Vida Ribatejana


Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações