• Joel Balsinha

Fogo de Alenquer queimou mais de 300 hectares


Um fogo de grandes dimensões consumiu, este domingo, cerca de 350 hectares de mato e áreas agrícolas nas zonas centro e norte do concelho de Alenquer. O combate ao fogo mobilizou 386 bombeiros e cinco meios aéreos e o fogo foi dado como “dominado” cerca das 4h00 da madrugada de segunda-feira.


A dimensão do fogo e o vento por vezes forte que se fazia sentir obrigaram a uma intervenção musculada dos bombeiros. As chamas propagaram-se de Olhalvo para Abrigada, Meca e Ota e chegaram a ameaçar as serras de Montejunto e da Ota, mas foram travadas antes de entrarem nestas áreas com acessos difíceis e extensas manchas florestais.


O alerta para incêndio foi dado pelas 15h20, sendo acionados meios para Surraipas por estarem em perigo casas no Bairro e Bogarréus, na freguesia de Olhalvo. A evolução e alastramento das chamas no terreno provocaram a propagação às freguesias de Abrigada e Cabanas Torres, Meca e Ota.


Ao incêndio chegaram cada vez mais meios e as condições meteorológicas também não ajudavam. Foram também mobilizadas três máquinas de rastos. Apesar do esforço conjunto, as projeções verificadas por causa do vento levaram a que fosse necessário consolidar os trabalhos.


Para tal atuação chegaram mais meios das diversas corporações da região e de Lisboa aumentando para os 386 agentes de proteção civil, com 118 viaturas, cinco meios aéreos e três máquinas pesadas de rasto. A partir do final da madrugada, os bombeiros efetuaram trabalhos de rescaldo e vigilância, mantendo-se dispostos ao longo de toda esta área até ao meio da manhã de segunda-feira.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana


Tags:

Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações