• Joel Balsinha

Surtos em lares originam cinco mortes


Os surtos de covid-19 que atingiram os lares da misericórdia de Alhandra e da Casa S. Pedro de Alverca provocaram cinco vítimas mortais. Na instituição alhandrense foram detectados 76 casos (60 entre utentes) e na Casa S. Pedro são 59 as pessoas infectadas (44 utentes). Três utentes do lar da Misericórdia de Alhandra faleceram,

nos últimas dias, devido a infecção pela covid-19. Outros seis estão hospitalizados, sendo que 50 continuam positivos na instituição. O provedor da Associação do Hospital Civil e Misericórdia de Alhandra (AHCMA), José Alves, também faz parte dos infectados e está um pouco melhor da tosse ligeira.

"Estou bastante optimista e com muita fé com uma perspectiva positiva, porque as notícias que estão a chegar são boas. Há sempre casos que inspiram cuidados, mas não é só por causa disto, mas porque são pessoas muito idosas. Chegou-nos hoje apoio de recursos humanos da Cruz Vermelha.

Temos dez pessoas da Cruz Vermelha a ajudar-nos durante uma semana, o que vai-nos aliviar um pouco o trabalho das nossas funcionárias, que estão estouradas. É uma coisa muito boa, porque aquelas pessoas têm feito um esforço hercúleo, com tão pouca gente no dia-a-dia. Nunca será de mais a realçar o esforço de todos”, sublinha,

pedindo mais ajudas. “O município enviou-nos alguns equipamentos, mas aquilo dá para três dias ou quatro. Neste momento é um gasto exorbitante de coisas, porque temos três convidários e as pessoas têm de estar constantemente a proteger-se e a retirar coisas e a meter. É previsível que no próximo mês vá ser assim,

enquanto as pessoas não negativarem vamos ter alguns problemas. Esperemos que corra tudo bem. Os restantes apesar de isolados nunca se sabe", revelou o provedor, que continua a pedir mais apoio junto do Município e Segurança Social. Já na Casa S. Pedro há 44 utentes positivos (três hospitalizados e dois óbitos),

aos quais se juntam 15 trabalhadores com covid-19. A instituição de Alverca tem ainda sete dos funcionários em isolamento profilático acompanhados e monitorizados pela Saúde Pública. Inicialmente a população do lar foi testada nos últimos dias de Outubro e as visitas canceladas de imediato, confirma Luciana Nelas,

presidente da Casa S. Pedro, ao Voz Ribatejana. "Apesar de todos os cuidados que têm sido tomados para evitar esta terrível pandemia do Covid-19, hoje fomos surpreendidos com a sua existência na instituição”, referiu Luciana Nelas no dia 2. “Após testes numa das unidades, por ter sido detectado um caso positivo de um utente que foi ao hospital,

embora assintomáticos, foram sinalizados outros casos de utentes, cujas famílias já foram informadas. Estamos em contato com a Saúde Pública para agilizar todas as diligências necessárias para a contenção e melhor tratamento dos vossos familiares. Neste sentido,

reforçámos a necessidade de suspender todas as visitas e todas as saídas, mesmo as já agendadas. Esperando que este pesadelo passe rapidamente, confio na vossa compreensão e apoio, esperando que também confiem em nós", continuou.

Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana e da Vida Ribatejana

Tags:

Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações