A importância da Ford na história do automóvel

Ford T de 1924 por Rui Talixa

 

Quando consegui juntar o número suficiente de carros antigos, constatei que a marca e o modelo que mais surgiu para expôr no recente Salão Automóvel de Vila Franca de Xira foram o Ford T e o Ford A. É sobre este modelo que vamos recordar algumas passagens muito importantes desta marca.

 

Estiveram presentes no VII Salão Automóvel de V.F.Xira.

 

1- Ford T de 1910.

2- Ford Touring de 1911.

3- Ford T de 1914.

4- Ford A Tudor de 1929.

5- Ford A de 1930.

Ford T Touring de 1911 por José Amador

 

A história do automóvel viria a ser modificada para sempre quando, em 1903, a Ford Motor Company foi constituída, detendo Henri Ford 25,5% das acções e assumindo tanto as acções de vice-presidente como de engenheiro chefe. Num primeiro momento, eram produzidos alguns automóveis por dia na fábrica Ford Mark Avenue (Detroit), onde trabalhavam duas ou três pessoas em cada veículo, construído a partir de componented feitos por encomenda a outras empresas. Henry tornou-se presidente antes de se tornar proprieário, três anos depois.

 

Na montagem em linha, o novo processo, pela primeira vez as máquinas ficavam na sequência de produção e não por tipo de equipamento. Para concretizar o formato de estrutura vertical, Ford foi ajudado também por Walter Flanders. Quando o sistema de linha de montagem foi introduzido, o tempo fabrico de um automóvel passou de doze horas e meia para as cinco horas e cinquenta minutos, um avanço significativo, mas Henry Ford queria mais e, através de estudos dos colaboradores mais chegados, foi conseguindo reduzir esse tempo, até atingir uns impensáveis 93 minutos para fazer um carro.

 

Uma das medidas da Ford Motor Company para acelerar o processo de fabrico do Model T foi reduzir a cor de carro ao preto.A razão? O preto é a côr que mais depressa seca. Dessa curiosa decisão nasceu, aliás, uma frase célebre, erradamente atribuída a Henry Ford sobre o carro: “O Model T está disponível em qualquer côr, desde que seja preto”. Esta poderia ter sido uma das muitas verdades absolutas de “Crazy Henri”, mas na verdade quem foi Alfrede Sloan, dono da concorrente General Motors.

 

Depois de vários anos em que as sucessivas gerações do Ford T constituiram um sucesso em todo o Mundo e onde, logicamente, Portugal não poderia escapar, o final da década de 20 trouxe um novo modelo: o Ford A, apresentado à imprensa nos finais de 1927, nas suas versões Sedan de 2 e 4 portas, designadas por Tudor e Fordor, nomenclatura que foi mantida durante bastante tempo, Coupé (e posteriormente, a variante Sport Coupé) e um descapotável, de 2 e 5 lugares, respectivamente.

 

Dois meses depois do seu lançamento mundial, o Modelo A já se encontrava disponível no nosso País ... Ainda de destacar o lançamento da Station Wagon, com produção mais intensa a partir de 1929. Caracterizada pela carroçaria ornada com madeira, numa proposta que passou a constituir uma inovação mundial no seu género. Examinando o novo Ford em todos os seus detalhes aprecia-se a simplicidade e a riqueza que correspondem a um automóvel interessante, moderno e projectado e construido com gosto inigualável.

 

Este tinha velocidade, conforto, segurança, confiança e economia combinados em alto grau. Em 1930, a Ford ascendeu à liderança do mercado nacional, ao serem importadas 601 unidades, contra 356 da Citroen e 181 da Fiat. Só para dar uma ideia da proliferação de Marcas existentes nessa altura, basta referir o facto de, nesse ano, terem sido importados veículosde 117 construtores diferentes.

Ford A de 1930 por Rui Talixa

 

Tags:

Partilhar no Facebook
Partilhar no Twitter
Please reload

Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Please reload

Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site
Please reload

Contador de Visualizações

© 2017 por Voz Ribatejana. Todos os direitos reservados.

Informações

Voz Ribatejana - Quinzenário regional

Sede da Redacção e Administração: Centro Comercial da Mina, Loja 3 - Apartado 10040 / 2600-126 Vila Franca de Xira Telefone geral – 263 281329

Correio Electrónico: vozribatejana@gmail.com director.vozribatejana@gmail.com redaccao.vozribatejana@gmail.com comercial.vozribatejana@gmail.com
Proprietário: Jorge Humberto Perdigoto Talixa

Editor: Voz Ribatejana, Lda

Director: Jorge Talixa (carteira prof. 2126)

Editor Multimédia: Rui Miguel Ferreira Talixa

Redacção: Carla Ferreira (carteira prof. 2127), Joel Balsinha, Hugo Clarimundo, Jesus Lourenço, Hipólito Cabaço, Paula Gadelha (cart. prof 9865)

Área Administrativa e Comercial: Isabel Pinto, Júlio Pereira (93 88 50 664), Afonso Braz (93 66 45 773), Carlos Pinto (96 44 70 639)

Assinaturas: Portugal – 1 ano (24 números) 12 euros - Resto da Europa - 1 ano 40 euros Registo de Imprensa na ERC: 125978

Impressão: Coraze
Redacção: Centro Comercial da Mina, Loja 3 2600 Vila Franca de Xira - Telefone - 263 281 329 . Telemóvel - 96 50 40 300