• Jorge Talixa

GNR recupera 1500 quilos de pinhas


Militares do Posto Territorial de Benavente da GNR apreenderam, no dia 13, cerca de uma tonelada e meia de pinhas de pinheiro-manso, presumivelmente apanhadas de forma ilegal. As pinhas e o pinhão têm ganho maior valor comercial nos últimos anos,

mas a sua colheita está legalmente proibida entre 1 de Abril e 1 de Dezembro. No âmbito da Operação Campo Seguro e após uma denúncia, os militares da Guarda de Benavente realizaram “diversas diligências policiais”

que permitiram recuperar esta grande quantidade de pinhas, que estavam num apartamento desabitado da vila de Benavente. Para além das pinhas, foi também apreendido material utilizado na sua apanha, que foi entregue ao Instituto da

Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). “O pinheiro-manso é uma espécie florestal com um crescente interesse económico”, refere a GNR, frisando que “a importância do comércio externo de pinha e de pinhão tem contribuído para a promoção de importantes dinâmicas económicas à escala regional,

uma vez que o pinhão produzido em Portugal é de todos o mais valorizado pelas suas características nutricionais”. No entanto, “a colheita de pinhas de pinheiro-manso é proibida entre 1 de abril e 1 de dezembro e, ainda que esteja caída no chão, a sua apanha está interditada por se encontrar em época de defeso,

salvaguardando assim o crescimento e desenvolvimento da pinha e do pinhão e evitando a colheita da semente com deficiente faculdade germinativa e mal amadurecida”, conclui, em comunicado, o Comando Distrital de Santarém da GNR.

Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana

Tags:

Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações