• Jorge Talixa

Vilafranquense volta à maré de empates


Fotos de Carlos Moita Pedroso


A União Desportiva Vilafranquense voltou a empatar em jogo em atraso da II Liga disputado na tarde de quinta-feira. Um zero a zero frente ao Penafiel que acaba por ser um mal menor, porque a equipa ribatejana fez uma exibição muito frouxa e nunca esteve verdadeiramente perto de marcar. Mais um ponto,


mas a situação no fundo da tabela vai-se complicando, com Varzim e Porto B a cinco pontos do Vilafranquense. É verdade que o Penafiel vinha de uma série de resultados positivos, mas a exibição do Vilafranquense perante a equipa nortenha, na passada quinta-feira, foi demasiado fraca.


O ponto conquistado (empate a zero) acaba por ser o melhor que os ribatejanos puderam retirar da partida, até porque, em 90 minutos, não criaram nenhuma verdadeira ocasião de marcar. E foi o Penafiel que, sobretudo na última meia-hora, esteve mais perto de ganhar a partida. Regressar às vitórias era muito

importante para o Vilafranquense, mas, pela forma como decorreu o jogo, o nulo acaba por ser um mal menor. Carlos Pinto, no seu segundo jogo ao leme da equipa de Vila Franca de Xira, introduziu algumas alterações no onze inicial. Jefferson (castigado pela acumulação de amarelos) não podia jogar e entrou


Gonçalo Santos. Depois, o novo técnico do Vilafranquense deu a titularidade a Marco Grilo, Leo, Mbombo e André Claro e deixou no banco Vítor Bruno, Kady, Diogo Pinto e Vitinho. Os primeiros minutos de jogo revelaram, todavia, um Vilafranquense muito retraído, tentando apostar no jogo em profundidade. O Penafiel,


mais tranquilo, trocava melhor a bola, mas também não criava perigo. O Vilafranquense teve mais alguma posse de bola (52x48%), mas foi bastante inofensivo. Para o segundo tempo, os dois treinadores mantiveram os onzes e o cariz do jogo manteve-se. Ao minuto 56, Carlos Pinto tentou mudar alguma coisa com a entrada

de Kady para o lugar de Mbombo (amarelado), mas desta vez o médio brasileiro não esteve tão inspirado como em partidas anteriores e o jogo do Vilafranquense pouco mudou. Mais produtivas foram as substituições feitas pelo técnico do Penafiel, ao minuto 60, com as entradas de Robinho (ex-Belenenses SAD) e de Rui Pedro (antigo jogador do FC do Porto). O jogo penafidelense melhorou bastante e a defesa


ribatejana passou a sentir muito mais dificuldades para travar as investidas nortenhas. Nos últimos minutos foi mesmo o Penafiel a estar várias vezes perto de marcar e o empate acaba por ser lisonjeiro para a equipa de Vila Franca, que volta a jogar na terça-feira frente ao Chaves.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana


Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações