• Jorge Talixa

Vilafranquense falha oportunidades e perde com o Leixões


Num jogo em que não pôde contar com 12 jogadores do plantel (oito infectados com a covid-19 e quatro lesionados), a União Desportiva Vilafranquense conseguiu uma boa prestação no terreno do Leixões. Criou mais oportunidades, mas a equipa de Matosinhos foi mais eficiente e ganhou por 2-0. E o árbitro,


muito “rigoroso” na expulsão de André Dias, também não “ajudou” a equipa ribatejana. Foi a quinta derrota da UDV na II Liga, em jogo em atraso da jornada 12 disputado, na quinta-feira, no terreno do Leixões. A equipa de Vila Franca de Xira iniciou a partida bastante limitada, apenas com cinco suplentes no banco,


porque quase metade do plantel estava condicionado por razões de saúde. João Tralhão, técnico do Vilafranquense, teve, assim, que fazer algumas adaptações. Entrou melhor na partida a equipa de Vila Franca de Xira, que se mostrava rápida no ataque e surpreendida a defensiva leixonense. Logo ao minuto 2,


Varela desembaraçou-se de um defesa já dentro da área, mas o remate saiu fraco e o guardião do Leixões conseguiu sacudir a bola. Logo no minuto seguinte foi André Dias a cruzar com perigo do lado esquerdo, mas André Claro, isolado, atirou ao lado e desperdiçou uma boa ocasião de golo. Esta acabaria, aliás,


por ser a tónica dominante da partida. O Vilafranquense até criou mais lances de perigo, mas nunca acertou devidamente nas redes. O Leixões jogou mais na expectativa e foi mais eficiente. Aconteceu assim ao minuto 29, quando num lance rápido de ataque, Kiki solicitou o experiente avançado brasileiro Nené


(jogou vários anos na I Liga), que não perdoou e fez o 1-0. Tentou reagir o Vilafranquense, mas o Leixões, em vantagem, apostou ainda mais no controle do jogo. Até que, ao minuto 72, aproveitando algum adiantamento da defesa de Vila Franca, Avto solicitou Nené pela direita, que cruzou a contento para Kiki fazer o 2-0.


João Tralhão ainda fez entrar Leandro Antunes e, depois, Eric Veiga e o Vilafranquense, sobretudo por intermédio de Leandro e de André Claro, ainda dispôs de alguns lances de perigo, mas a noite não era claramente dos avançados ribatejanos e o 2-0 manteve-se até final.


O Vilafranquense tem, ainda, um jogo em atraso, com a visita à Cova da Piedade adiada para 17 de Fevereiro. E recebe o Vizela na tarde da próxima terça-feira.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana


Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações