• Jorge Talixa

Vila Franca relança feira com 17 dias e 8 largadas


Depois do cancelamento forçado pela pandemia da edição de 2020, a Feira Anual de Vila Franca de Xira regressa, este ano, em força, com mais dias e mais esperas e largadas, a que se juntam sete espectáculos taurinos, três concertos e uma sessão de fogo de artifício a encerrar. O certame,


apresentado esta segunda-feira em conferência de imprensa, decorrerá de 01 a 17 de Outubro, com algumas limitações no acesso ao recinto da feira e ao salão de artesanato, onde as entradas só deverão ser permitidas a quem apresente certificado de vacinação válido ou teste realizado nas últimas 72 horas.


A Câmara de Vila Franca de Xira decidiu, assim, avançar para uma das maiores edições de sempre da Feira de Outubro. Depois do interregno de 2020 (devido à pandemia), o certame regressa já a 01 de Outubro e vai ter, desta vez, uma duração alargada para 17 dias. Duplica, assim, a duração habitual das últimas décadas.


Também o número de esperas e largadas de toiros passa das habituais cinco para oito. Tudo isto está sujeito a um plano de contingência, elaborado pelos serviços municipais e aprovado pela autoridade de saúde local e pela Direcção-Geral de Saúde (DGS), que poderá sofrer alguns ajustes antes e no decorrer do certame.


De acordo com este plano de contingência só poderão estar 2500 visitantes em simultâneo no recinto exterior da feira (Parque Urbano do Cevadeiro) e a lotação do Salão de Artesanato (interior do Pavilhão Multiusos) estará limitada a 100 visitantes. Já as oito esperas e largadas de toiros que se realizarão,


de 2 a 9 de Outubro, não deverão ter condicionamentos de acesso, mas a autarquia recomenda a utilização de máscara e que não se formem aglomerados. “Depois de nos vermos obrigados a cancelar, em dois anos consecutivos, a nossa festa mais emblemática do Colete Encarnado e depois de em 2020 também não


termos tido condições para realizar a Feira Anual e o Salão de Artesanato, é com natural satisfação que hoje nos encontramos aqui”, vincou o presidente da Câmara vila-franquense, Alberto Mesquita, salientando, todavia, que a pandemia ainda não desapareceu e que a possibilidade de organizar agora a Feira resulta


de um trabalho “muito rigoroso e cuidado” desenvolvido pelas divisões de turismo e de saúde e solidariedade da Câmara e pelo Serviço Municipal de Protecção Civil, em articulação com a autoridade de saúde local. “Alargámos este evento para 17 dias consecutivos e para três fins-de-semana.


Este período mais alargado permitirá que os visitantes tenham um calendário mais amplo de dias para poderem visitar a feira, salvaguardando algumas alterações que ainda seja possível fazer até ao início da feira”, observou Alberto Mesquita, aludindo à possibilidade do Governo decidir, nos próximos dias,


aliviar mais as restrições à realização de eventos ao ar livre e da lotação definida para a feira poder vir a ser aumentada. “Nesta altura, o recinto da feira apenas poderá comportar 2500 visitantes em simultâneo e 100 visitantes no salão de artesanato. Vai ser uma feira anual com a mesma dimensão e grandeza das edições


anteriores. Registamos com muito agrado um grande interesse pela participação neste evento, quer por parte dos feirantes, quer por parte dos artesãos. Não tivemos qualquer redução”, sustentou o presidente da Câmara, destacando que “é absolutamente essencial que todos os vila-franquenses e


todos os que nos irão visitar o façam com responsabilidade e com respeito pelas regras estabelecidas e tendo comportamentos necessariamente cautelosos, para o bem de todos”, concluiu Alberto Mesquita.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana e da Vida Ribatejana


Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações