• Jorge Talixa

“Passarelle d’Ouro” regressa com alguma polémica


A tradicional “Passarelle d’Ouro” de Vila Franca de Xira regressa, esta sexta-feira, depois do cancelamento de 2020 e de ter sido adiada a edição 2021. A realização da iniciativa na Praça de Toiros Palha Blanco não tem sido contestada por razões sanitárias, mas os principais partidos da oposição vila-franquense acusam o


executivo PS/PSD de ter uma postura “eleitoralista” ao decidir promover esta iniciativa a poucos dias das autárquicas. Os eleitos socialistas e sociais-democratas refutam essa acusação, frisando que que nem sequer vão concorrer nas próximas eleições. O assunto já fora abordado na sessão camarária de dia 25 de


Agosto, com Regina Janeiro, vereadora da CDU, a afirmar que a iniciativa poderia perfeitamente realizar-se já depois das autárquicas de dia 26 de Setembro e que, assim, no dia 17, terá contornos eleitoralistas. O presidente da Câmara Alberto Mesquita (PS) e a vereadora do pelouro Helena Pereira de Jesus (PSD)


sustentaram que não vêem razão de ser nas acusações da CDU, até porque nenhum deles volta a concorrer nas próximas autárquicas. Helena Pereira de Jesus acrescentou que a opção pelo dia 17 de Setembro se justifica também com razões climatéricas. Já na reunião da semana passada,


a autarca social-democrata realçou que a Câmara conta com muitos parceiros para a realização desta iniciativa e que a Palha Blanco terá a sua lotação limitada para este evento, “com lugares marcados, cumprindo todas as regras da Direcção-Geral de Saúde.


Será admitido o acesso de quem apresentar certificado de vacinação ou teste covid válido”, acrescentou Helena Pereira de Jesus. Mas Cláudia Martins, vereadora da CDU, reafirmou que a coligação liderada pelo PCP “não está contra a Passerelle d’Ouro, antes pelo contrário. Mas o que se vê é uma medida eleitoralista.


A uma semana das eleições estar a fazer uma actividade destas, quando não se fazem actividades destas há quase ano e meio, não fica nada bem à Câmara de Vila Franca de Xira”, salientou a eleita da CDU, considerando que a iniciativa poderia perfeitamente esperar mais uma ou duas semanas e acontecer só


depois das eleições. Alberto Mesquita observou, todavia, que estas criticas não têm razão de ser, porque não volta a concorrer nas próximas eleições. “Estou aqui à vontade, vocês (dirigindo-se a vereadores da CDU e do Bloco) é que estão em campanha”, sublinhou o edil. O programa da “Passerelle D’Ouro 2021”


está preenchido com um conjunto bastante relevante de factores de animação, até porque conta com músicos já contratados para a edição que foi cancelada em 2020. Assim, para além dos desfiles de moda e dos vários momentos que caracterizam o espectáculo


(direcção artística de Joaquim Salvador e direcção musical de Telmo Lopes), vão actuar Anabela, os Anjos, FF e Fernando Pereira. Actuam, ainda, as Sevilhanas.com e os grupos “Nossas Danças” e “Os Revisteiros”.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana


Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações