• Jorge Talixa

Mês da Enguia regressa em força com 16 restaurantes


A vigésima-quinta edição do “Mês da Enguia” de Salvaterra de Magos arranca no próximo sábado e decorre até 15 de Junho. Este ano num período diferente do ano, a prestigiada campanha gastronómica salvaterrense conta com a adesão de 16 restaurantes e com um programa paralelo de animação e de exposições


temáticas. Devido às restrições impostas pela pandemia, a tradicional campanha gastronómica salvaterrense foi adiada de Março para Maio, mas pretende manter a dinâmica e a adesão dos anos anteriores. “Hesitámos muito em fazer o Mês da Enguia este ano porque ele não podia acontecer no mês de Março,


o mês tradicional do Mês da Enguia e porque não podíamos contar com a emblemática Feira Nacional de Artesanato e de Produtos Tradicionais. Mas aquilo por que passaram os restaurantes e os operadores turísticos, tornou fundamental levarmos por diante este projeto”, salienta Hélder Manuel Esménio,


presidente da Câmara de Salvaterra de Magos. O edil realça a importância deste certame para a economia do concelho, vincando que “permite promover e divulgar o concelho, o nosso património, as nossas gentes e, por essa via, trazer ao território um conjunto de pessoas que de outro modo não viriam até cá e isso criará

certamente um “input” muito positivo para a economia local”. Já João Cavaleiro Ferreira, representante da Entidade de Turismo do Alentejo e Ribatejo, enalteceu o evento e a sua importância para ajudar a recuperação dos tempos difíceis que o sector atravessa, congratulando-se pela associação da Entidade de


Turismo ao Mês da Enguia. “O Mês da Enguia é uma das oportunidades maiores de promoção do turismo, dos restaurantes e das iguarias do concelho de Salvaterra de Magos, e que não devemos desperdiçar uma oportunidade como esta para relançar o setor, reconstruir a confiança do cliente e do próprio investidor”, observou, por seu turno, a chef Noélia Costa. Em paralelo com a vertente gastronómica da iniciativa,


a Câmara de Salvaterra de Magos promove um conjunto de cinco exposições e várias actividades de animação. A iniciativa conta, ainda, com o envolvimento de onze espaços de alojamento, quatro produtores de vinhos e de licores e dois operadores turísticos que operam passeios no Tejo.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana


Tags:

Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações