• Jorge Talixa

Apoio da Junta na saúde dá polémica na Castanheira


A Comissão de Utentes da Castanheira (CUCR) deposita alguma expectativa no sistema de apoio das juntas de freguesia ao atendimento na saúde que está a ser implementado no concelho de Vila Franca de Xira. Mas a Junta da Castanheira e Cachoeiras pretende, para já, prestar esse apoio apenas na delegação das Cachoeiras. A comissão não concorda e defende a sua necessidade na Castanheira.


A Junta diz que vai avaliar, durante um ano, o funcionamento nas Cachoeiras e avaliar, depois, o seu eventual alargamento à Castanheira. A CUCR foi recebida, no dia 7, pelo secretário de Estado da Saúde e por representantes regionais da saúde.


Pedro Gago, presidente da CUCR, faz um balanço bastante positivo da reunião e adianta que o secretário de Estado destacou o plano que está a ser desenvolvido com alguns municípios para que os respectivos serviços e as juntas de freguesia possam apoiar nos atendimentos relacionados com a saúde.


“A ideia é que as pessoas possam pedir receitas, baixas e a marcação de consultas nos serviços das juntas, que encaminham depois para os centros de saúde. Falámos com o presidente da Junta da Castanheira, que nos disse que está disponível para dar esse apoio nas Cachoeiras, mas que na Castanheira não o vai fazer.


Nós achamos que isso não está correcto, porque a população da Castanheira também tem muitas dificuldades em ter atendimento no centro de saúde e muitas vezes tem que ir para a Póvoa para passarem baixas e receitas médicas”, lamenta Pedro Gago.


Já Mário Batista, presidente da Junta da Castanheira e Cachoeiras, explicou, ao Voz Ribatejana, que a posição da Junta tem a ver com a grande proximidade entre a sede da autarquia e o centro de saúde. “O executivo da Junta tem participado em múltiplas reuniões de trabalho com as demais Juntas de Freguesia do concelho, Câmara Municipal e entidades centrais com responsabilidades na área da saúde”, salienta Mário Batista, frisando que na sequência destas reuniões “a opção tomada pela Junta de divide-se em duas fases: Primeira: Cachoeiras.


Na delegação da Junta, até final do terceiro trimestre deste ano, entrada em funcionamento do balcão SNS , momento para o qual está prevista a conclusão da formação da trabalhadora da Junta pela autoridade de saúde e a instalação do equipamento informático necessário pela Câmara Municipal”.


“A opção pelas Cachoeiras reside em dois fatores: maior distância até ao Centro de Saúde e população mais envelhecida e maiores dificuldades de mobilidade”, acrescenta o autarca do PS. No que diz respeito à Castanheira, Mário Batista assegura que “após avaliação do funcionamento das Cachoeiras (durante um ano), será tomada uma decisão pelo executivo”.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana


Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações