• Jorge Talixa

Alenquer mantém tradições dos Reis


A tradição do “Pintar e Cantar dos Reis” está bem viva no concelho de Alenquer e foi, no verão passado, reconhecida como Património Cultural Imaterial Nacional. Na noite de 5 para 6 de Janeiro juntam-se grupos de “reiseiros” que percorrem várias localidades o concelho alenquerense,


cantando e pintando decorações alusivas nas paredes. “Há vários séculos que, na noite de 5 para 6 de janeiro, grupos de pessoas saem à rua para cantar, mas também pintar os Reis. São denominados de Reiseiros e é pela mão destes que se vem perpetuando o ritual.


Grupos de Reiseiros percorrem várias localidades do concelho, pintando e cantando às portas das casas os testemunhos e desejos de felicidade e prosperidade para o ano que começa”, explica a Câmara de Alenquer, vincando que, tradicionalmente, são pintadas estrelas, flores,


corações e vasos nas fachadas e muros das casas. “Expressões artísticas que ficam marcadas de ano para ano, como reflexo da identidade de um povo. A tradição resistiu ao tempo e ganhou ainda mais expressão quando, em julho de 2021, foi classificada em Assembleia da República como


Património Cultural Imaterial Nacional”, salienta a autarquia. “É uma celebração única no nosso país. Muito intimista, quase mística. Há algo intrínseco que motiva estas pessoas. Este ano, por ser a primeira vez que é celebrada após a distinção, existe uma responsabilidade adicional para todos aqueles que a praticam”,

destaca Rui Costa, vereador com o pelouro da Cultura na Câmara Municipal de Alenquer. “Foi uma tradição que resistiu ao tempo, o que é raro, e vai rejuvenescendo junto das comunidades do concelho. Acredito que no futuro haverá mais focos de atenção no assunto que vão alimentar o nível de participação da população”,


acrescenta o edil. Crê-se que este ritual tenha sido trazido para a região pelas ordens mendicantes, assente nos cultos de encomendação das almas, e foi perpetuado em Alenquer por influência das ordens religiosas existentes no concelho. A passagem fez-se sobretudo num contexto mais rural,


onde ainda hoje subsistem descendentes de quem o praticava há muitos séculos. Procurando contribuir para a continuidade da tradição, o município de Alenquer tem desenvolvido diversas iniciativas, incluindo a abertura do Centro Interpretativo do Pintar e Cantar dos Reis, um espaço dedicado ao tema no recém-


inaugurado Museu do Presépio de Alenquer e ações pedagógicas nas escolas, onde a aposta no Empreendedorismo Escolar já deu origem a um produto alusivo ao Pintar e Cantar dos Reis, as bolachas “Miminhos dos Reis”, que foram criadas por alunos do 3.º ano da Escola Básica de Canados.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana e da Vida Ribatejana


Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações