• Jorge Talixa

Vila Franca tem seis centros de acolhimento


A Câmara de Vila Franca de Xira já instalou seis Centros de Acolhimento Temporário de Emergência (CATE) em vários pontos do Concelho. Estes espaços têm capacidade para um total de 265 camas e visam dar resposta a eventuais necessidades da população no âmbito da pandemia do Covid-19. Os CATE criados sob coordenação do Serviço Municipal de Protecção Civil estão instalados nos pavilhões do Cevadeiro (Vila

Franca), do Futebol Clube de Alverca e do Olival de Fora (Vialonga), na sede dos Escuteiros de Alverca, num edifício da ABEI de Vila Franca e num edifício existente no recinto do Mercado de Levante de Vila Franca. Alberto Mesquita, presidente da edilidade vila-franquense, disse, na sessão de quarta-feira da Assembleia Municipal,

que estes espaços visam acautelar necessidades de deslocar temporariamente, sobretudo idosos de lares do concelho e profissionais de serviços essenciais. Manifestou, também, o desejo de que não venha a ser necessária a sua utilização. Acrescentou, todavia, que, em caso de dificuldades de resposta do Hospital de Vila

Franca, o CATE instalado no Cevadeiro terá condições para apoiar directamante a actividade hospitalar. “Todas estas estruturas dispõem de instalações sanitárias e contemplam zonas para refeições e higiene pessoal”, acrescenta a Câmara vila-franquense, explicando que resultam da colaboração de um conjunto alargado de

entidades, na disponibilização de espaços, equipamentos e outros materiais. Quatro destes CATE destinam-se a servir de retaguarda e apoio a lares de idosos, em caso de necessidade de deslocação temporária de utentes não infetados, para desinfeção de instalações. Estão situados em Vialonga, no Pavilhão do Olival de Fora (50

camas); em Alverca, no Pavilhão do Futebol Clube de Alverca (50 camas) e em Vila Franca de Xira, na ABEI – Associação de Bem-Estar Infantil (30 camas) e no Pavilhão Multiusos do Cevadeiro (100 camas). “No caso do Pavilhão Multiusos, e em caso de expressa necessidade, o espaço poderá também evoluir para hospital de campanha,

com a colaboração e o apoio técnico do Hospital de Vila Franca de Xira”, refere a edilidade. Os restantes dois CATE (sede do Agrupamento de Escuteiros e recinto da Quinta da Mina) estão direccionados para elementos das forças de segurança e dos bombeiros e a pessoas em situação de sem-abrigo, respectivamente.

Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana e da Vida Ribatejana

Tags:

Contador de Visualizações