• Jorge Talixa

Câmara compra estacionamento do Vilafranca Centro


A Câmara de Vila Franca de Xira vai investir cerca de 200 mil euros na aquisição dos dois parques de estacionamento do antigo Vilafranca Centro. A autarquia deverá, depois, investir outros 200 mil euros na reabilitação dos espaços, que serão abertos “em breve” à utilização do público em geral, com uma tarifa horária semelhante à praticada nas ruas Alves Redol e Serpa Pinto. A proposta foi aprovada, esta quarta-

feira, em sessão camarária, com 10 votos favoráveis de PS, CDU e PSD e um contra do Bloco de Esquerda. Os dois parques (subterrâneo e terraço) somam cerca de 100 lugares de estacionamento e a Câmara entende que não poderão ser gratuitos, para promover a rotatividade da sua utilização. Alberto Mesquita, presidente da Câmara de

Vila Franca de Xira, considera que esta é uma oportunidade que o Município não pode perder, sobretudo tendo em vista responder à enorme falta de estacionamento no centro da sede de concelho. “O que trazemos aqui é uma situação muito vantajosa. Começámos este negócio a pedirem-nos um valor de 800 mil euros, depois passou

para 450 mil, ainda em negociações com o Novo Banco, e agora vamos conseguir adquirir estes dois estacionamentos por cerca de 200 mil euros”, vincou o autarca do PS, manifestando a vontade de reabrir os dois parques “em breve”, apesar dos trabalhos que ainda vai ser necessário fazer. “Ainda teremos um longo trajecto a fazer

para melhorar as condições daquele estacionamento. Está a precisar de pintura e de uma grande lavagem, porque se foi degradando ao longo dos anos”, reconheceu o edil. Esta foi, no entanto, uma das razões que levou Carlos Patrão, vereador do Bloco de Esquerda, a considerar que o negócio não será assim tão “bom” como o executivo

socialista quer fazer crer. “Estamos de acordo que são necessárias soluções de mobilidade e de estacionamento para a cidade de Vila Franca de Xira, mas não nos parece que este negócio seja assim tão bom. Na realidade não são 200 mil euros, são 400 mil, porque a Câmara vai gastar mais de 200 mil euros na recuperação daqueles

espaços de estacionamento. Para nós esta aquisição deveria ser feita por um euro”, defendeu o eleito do BE, aludindo aos encargos que a edilidade vai assumir e à “valorização” que esta intervenção camarária dará às restantes fracções (privadas) do edifício. O executivo de maioria PS (apoiado pela coligação liderada pelo PSD) tem um

entendimento diferente, desde logo porque o fundo vendedor não tem mais propriedades no imóvel. E também porque a futura utilização dos parques será sujeita a pagamento, com uma taxa horária (65 cêntimos) idêntica à cobrada nas ruas adjacentes. “Muito mais importante que esse encaixe financeiro, é a possibilidade de

rapidamente darmos às pessoas mais esta possibilidade de estacionamento numa zona nobre da cidade, que tem uma procura imensa de estacionamento”, frisou Alberto Mesquita, sublinhando que tem dificuldade em entender alguma oposição que critica a Câmara por não fazer, mas depois também critica por fazer.

Saiba mais nas edições impressas de 2 e 16 de Outubro do Voz Ribatejana

Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações