• Hipólito Cabaço

Bentley em foco no Salão de Vila Franca


Nos dias 23 a 26 de Maio, Vila Franca de Xira vai ter o seu 8º. Salão Automóvel. À imagem do que temos feito nos anos transactos, em que, em 2017, comemorámos os 70 anos da Ferrari e em 2018 comemorámos os 80 anos do Volkswagen Carocha, este ano a fasquia continua bastante elevada, pois Vila Franca vai comemorar os cem (100)

anos da Bentley. Parece-me oportuno recordar um pouco da história da Bentley nos fins do século passado. Durante a década de 80, a Rolls-Royce Motors começou a estabelecer uma identidade separada para o Bentley, primeiro com o lançamento do Mulsanne Turbo em 1982 e, depois, com o Turbo R de 1985, que, em 1990, era

responsável por 65% das vendas da Bentley. Em 1991, a Bentley lançou o Continental R Coupé de duas portas e quatro lugares, o primeiro Bentley completamente novo desde 1952. Com uma velocidade máxima de 235 Km/h foi o Bentley mais rápido alguma vez produzido. Nesta altura, a linhagem Bentley foi aumentada pelo novo modelo

Arnage. Como de costume, era uma consequência de bons resultados da Rolls com o Seraph da carroçaria semelhante. Ambos possuíam um motor BMW, no entanto, o Arnage era mais individual do que a anterior versão da gama T do Rolls-Royce Shadow e recebeu críticas delirantes da imprensa automóvel. Numa jogada de choque,

depois do lançamento do Arnage, o nome Bentley foi vendido à Volkswagen com uma tremenda luta com a BMW que, nessa altura, tinha adquirido a Rolls-Royce. Em menos de um ano, a nova influência da Volkswagen manifestava-se com o espantoso conceito de design do supercarro Bentley Hunaudieres, que assombrou o Salão

Automóvel de Genebra em 1999, apontando para uma imagem desportiva e futurista. Apesar de estar actualmente sob influência germânica, o Bentley parece ter mantido o seu carácter único.

Bentley 3 Litros

O Bentley 3 litros foi o carro desportivo que colocou a Bentley no mapa. Este modelo será um dos que estará exposto no VIII Salão de Vila Franca de Xira. É um carro grande em comparação com o pequeno e leve Bugatti type 35 que dominava as corridas na época. Os 3 litros (não deve ser confundido com o Bentley 3.5 litros)

ganharam na categoria de 1800 Kg. as 24 Horas de Le Mans em 1924, com os pilotos Jonh Duff e Frank Clement e novamente em 1927, desta vez na categoria de supercarros, com os pilotos SCH “Sammy” Davis e Benjafield Dudley. O seu peso, tamanho e velocidade fizeram Ettore Bugatti referir-se a ele como o camião mais rápido do

mundo. Os 3 Litros (2996 CC) de quatro cilindros em linha tinham um grande motor para o seu tempo, mas foram suas inovações técnicas que atraíram a atenção dos fãs do automobilismo. Foi um dos primeiros motores de produção em série com quatro válvulas por cilindro, impulsionado por uma árvore de cames à cabeça. Foi também

um dos primeiros com duas velas por cilindro e dois carburadores. Para aumentar a sua durabilidade, o bloco do motor de ferro e a cabeça do cilindro foram fundidos em uma peça única. A sua potência é de aproximadamente 70HP, permitindo que os 3 Litros atingissem 129 Km/h. A velocidade do modelo de velocidade pode chegar aos

145 Km/h. Por sua vez, a Super Sports neste modelo ultrapassou os 161 Km/h. Nos primeiros carros, os freios só estavam disponíveis nas rodas traseiras, mas depois de 1924 eles foram montados em todas as quatro rodas. Têm uma caixa de quatro velocidades. O Bentley 3 Litros foi apresentado em 1919 no London Motor Show, embora o

design do motor ainda não tivesse sido concluído. Levou dois anos para ajustar a produção do motor e, em Setembro de 1921, as chaves foram entregues ao primeiro cliente desse modelo. A produção durou até 1929, altura em que o carro foi ultrapassado pela Bentley com 4 ½ litros.

Tags:

Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações