• Jorge Talixa

Câmara justifica abate de 50 árvores com danos nos passeios


A Câmara de Arruda dos Vinhos desenvolveu, nos últimos dois dias, uma acção de corte de cerca de 50 árvores que existiam num passeio da chamada “Recta da Fresca”. A autarquia justifica a operação com os desníveis e danos causados no passeio por algumas das árvores e articulou a intervenção com uma empresa distribuidora, que vai instalar ali uma rede de distribuição de gás natural e repor os passeios. A iniciativa tem gerado alguma

polémica devido à dimensão da operação e ao facto de terem sido abatidas dezenas de árvores aparentemente saudáveis. Em comunicado, a Câmara de Arruda anuncia condicionamentos à circulação do trânsito e de peões nesta área da Recta da Fresca (troço da Estrada Nacional 248) entre o entroncamento com a Rua da Marquesa e o entroncamento com a Estrada de S. João. A autarquia acrescenta que “devido a trabalhos de ligação da rede do

gás natural na Recta da Fresca no sentido Arruda dos Vinhos / Sobral de Monte Agraço, o trânsito far-se-á por circulação alternada, com recurso a semáforos, no período de 10 a 18 de Abril de 2019”. “Mais se informa que, ao abrigo destes trabalhos, irá ser melhorada a circulação pedonal e o espaço público envolvente nesta via, sendo que para o efeito haverá a necessidade da recolocação das árvores existentes”, sublinha a edilidade. O Voz

Ribatejana questionou a Câmara de Arruda sobre a necessidade do abate generalizado das árvores ali existentes e sobre a informação que sobre o assunto terá sido prestada aos moradores. “Pelas razões expressas no aviso há necessidade de levantar todo o passeio para a instalação da conduta do gás natural. Ao realizar-se esta operação relacionada com o gás natural, aproveitou a autarquia para efectuar um trabalho mais profundo no que diz respeito

à circulação pedonal naquela zona. Aquelas árvores têm vindo, ao longo do tempo, devido às suas raízes, a levantar e a deteriorar os passeios, dificultando a circulação das pessoas e impossibilitando a circulação em cadeiras de rodas, por exemplo”, alega a Câmara de Arruda em resposta ao Voz Ribatejana. “Vamos retirar as árvores e recolocar o passeio em toda a sua extensão, de forma a melhorar significativamente a circulação

pedonal, bem como replantar árvores com outras características para não afectar o passeio, nem a própria estrutura da estrada, já afetada pelas raízes das árvores em alguns locais”, conclui a autarquia arrudense, garantindo que “os residentes foram todos informados” desta intervenção.

Saiba mais na Edição impressa de 24 de Abril do Voz Ribatejana

Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações