• Jorge Talixa

Centro de Saúde de Vialonga tem novas instalações em 2019


Câmara de Vila Franca de Xira e Administração Regional de Saúde chegaram a acordo para adaptar o edifício do antigo “Ninho de Empresas” para novas instalações do centro de Saúde de Vialonga. O projecto foi apresentado esta quinta-feira e as obras deverão estar prontas em 2019, servindo os cerca de 20 300 utentes da freguesia vialonguense.

Em termos gerais, a solução encontrada parece agradar aos autarcas e aos profissionais de saúde e insere-se num plano da ARSLVT para acabar, nos próximos anos, com todos os casos de unidades de saúde a funcionar em instalações adaptadas em prédios de habitação. É o caso da Unidade de Saúde Familiar Villa Longa, que funciona há cerca de 10 anos, em duas semi-caves cedidas pelo Município. O problema é que a população da freguesia vialonguense tem crescido bastante e as instalações já não servem minimamente as necessidades.

Fátima Rabuge, directora de património da ARSLVT, explicou isso mesmo, vincando que as actuais instalações têm variadíssimos problemas, desde a falta de condições para o acesso de utentes com dificuldades de mobilidade à falta de espaços para gabinetes médicos e à falta de transportes públicos. O edifício padece, também, de algumas infiltrações e fissuras e tem falta de espaços de estacionamento.

Com o novo edifício, a área disponível passa de 963 metros quadrados para 1385 e haverá gabinetes devidamente estruturados para os onze médicos e para os 10 enfermeiros que trabalham na USF Villa Longa. “Será um edifício com bons acessos para os utentes e para transportes públicos, com boas condições de salubridade, boas áreas para gabinetes e entradas mais desafogadas. O programa funcional foi feito para cerca de 20 900 utentes”, referiu.

Já José António Gomes, presidente da Junta de Freguesia de Vialonga, reconheceu que esta apresentação do projecto das novas instalações da Unidade de Saúde de Vialonga é um dia “histórico” e de “muita satisfação” para a população da freguesia. “Há muitos anos que vimos reclamando um centro de saúde com condições e capacidade para uma população que cresceu muito. Hoje temos aqui o projecto de um espaço que nos dignifica, que nos valoriza e nos dá condições para um bom trabalho”, vincou.

Alberto Mesquita, presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, também considerou que este era “um dia muito especial” para Vialonga e para o concelho, mas vincou que “não foi fácil” chegar até aqui. “Com boa vontade conseguimos encontrar uma solução criativa. É dinheiro público que está em causa e se não tivéssemos esta visão de parceria este projecto provavelmente não seguiria em frente”, explicou o edil, admitindo que havia uma ambição de construção de um centro de saúde de raiz, mas considerando que “isso não era possível, não era possível, nem necessário”.

O presidente da Câmara vila-franquense explicou, ainda, que foi possível chegar a um acordo em que a ARSLVT fez o projecto, a Câmara executa e paga a obra e receberá, depois, uma renda mensal da Administração Regional de Saúde. Quando o valor investido estiver totalmente amortizado por esta via, o edifício será cedido gratuitamente em regime de comodato.

Saiba mais na edição impressa de 23 de Maio do Voz Ribatejana

Tags:

Contador de Visualizações