• Jorge Talixa

Vilafranquense volta a perder mas está tranquilo


A União Desportiva Vilafranquense continua a conseguir boas exibições, mas os últimos dois jogos da II Liga acabaram mal para a equipa de Vila Franca de xira. Frente a duas das melhores equipas do campeonato, os ribatejanos estiveram a ganhar ao Benfica B mas permitiram a reviravolta no final e, no passado sábado,


ficaram muito perto do empate com o Casa Pia. O campeonato fecha no próximo fim-de-semana com um Vilafranquense-Trofense. Frente a um dos principais candidatos à subida, que não podia perder pontos, o Vilafranquense jogou de igual para igual com o Casa Pia e ficou muito perto da igualdade. No final,


os “gansos” ganharam por 2-1, mas “suaram” para vencer os ribatejanos, que falharam uma grande-penalidade. A uma jornada do fim, o Vilafranquense mantém-se num tranquilo décimo-primeiro lugar com 41 pontos em 33 jogos. O jogo deste sábado começou equilibrado, com mais alguma posse de bola dos


casapianos. A pressão alta do Casa Pia produzia alguns efeitos, mas o Vilafranquense reagia bem. Ao minuto 14, com um cruzamento da esquerda de Fati, Nené esteve muito perto de conseguir desviar para o fundo da baliza. Já ao minuto 20 foi Belkheir a protagonizar uma boa jogada, ultrapassou mesmo o guarda-redes


Ricardo Batista, mas não conseguiu meter a bola em Fati, que estava melhor colocado para finalizar. O jogo manteve-se animado, até que ao minuto 37 surgem duas jogadas que mudaram o cariz da partida. Primeiro foi Fati a isolar-se pela esquerda e a obrigar Ricardo Batista a uma grande defesa. Na resposta do Casa Pia,


o árbitro marcou grande-penalidade por suposta falta sobre Jota Silva. Uma decisão que levanta muitas dúvidas. Certo é que na marcação da grande-penalidade, Leonardo Lelo não perdoou e fez o 1-0. Com o intervalo não houve mexidas nas duas equipas, mas o Vilafranquense entrou melhor e,


à passagem do minuto 52, num cruzamento da esquerda do ataque ribatejano, pressionado por Belkheir, Lelo voltou a “marcar”, desta vez na sua própria baliza. Estava feito o golo da igualdade e o Casa Pia começou a revelar algum nervosismo. Pouco depois saiu Jota Silva (lesionado) para entrada de Sanca.


Até que, ao minuto 57, numa boa jogada de contra-ataque dos casapianos, Antoine ganhou em velocidade pela esquerda e cruzou atrasado para Godwin que fez o 2-1. Reagiu Filipe Gouveia com três substituições de uma assentada (entraram Mendy, Bizet e Nuno Rodrigues) e, ao minuto 78, Nathan Bizet conseguiu isolar-se


e foi derrubado por um defesa contrário. Nené foi chamado a converter o castigo máximo, mas ao contrário do que é habitual não esteve bem e rematou frouxo, permitindo a defesa de Ricardo Batista. Até final, o Vilafranquense ainda ameaçou a baliza contrária, mas a vantagem casapiana manteve-se inalterada.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana


Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações