top of page
VozRibatejana.gif
Mes Enguia.jpg
Voz_Rib_178x66mm-01.jpg
  • Foto do escritorJorge Talixa

Vilafranquense prejudicado pelo árbitro perde em Viseu


O jogo no campo do Académico de Viseu era importante para definir se o Vilafranquense ainda poderia ter fortes ambições de lutar pela subida à I Liga. Mas o prestigiado árbitro João Pinheiro não ajudou, errou, marcou uma grande-penalidade contra o Vilafranquense que não existiu e contribuiu para a derrota dos ribatejanos, que ficaram, assim, a sete pontos do terceiro lugar.


O Académico de Viseu-Vilafranquense deste sábado foi um jogo equilibrado e muito bem disputado, mas acabou com a derrota dos ribatejanos por 2-0. O árbitro João Pinheiro, um dos mais destacados do futebol profissional português, acabou, no entanto, por “borrar” a pintura, assinalou uma grande-penalidade contra o Vilafranquense que não existiu e, ao minuto 15, teve influência decisiva no resultado.


As equipas iniciaram a partida separadas por quatro pontos e sabendo que o terceiro colocado Farense já somara mais três pontos nesta jornada. O jogo começou equilibrado, mas, ao minuto 13, o árbitro resolveu marcar um castigo máximo contra o Vilafranquense, considerando que Eric Veiga derrubara um avançado viseense dentro da área.


As imagens televisivas demonstraram, no entanto, que o lateral de Vila Franca desvia a bola, mas não toca e não derruba o adversário que, habilmente, se deixou cair. Na conversão da grande-penalidade André Clóvis, melhor marcador da II Liga não perdoou e fez o 1-0 para o Académico.


O Vilafranquense tentou reagir, mas os viseenses são uma equipa talhada para transições e ataques rápidos e punham muitas vezes a defesa ribatejana em sentido. Foi assim que, ao minuto 25, numa boa jogada dos nortenhos pela direita, Rafael Bandeira cruzou atrasado para André Clóvis que, sozinho, atirou a contar para o 2-0.


Desta vez, o Vilafranquense pareceu mais abalado com o embate do segundo golo e o Académico foi criando mais perigo. Nos minutos finais da primeira parte o Vilafranquense foi mais dominante e mais perigoso. No arranque do segundo tempo a toada de jogo manteve-se, com o Vilafranquense a ter mais bola e a rondar a baliza da equipa de Viseu.


Ao minuto 53, Mercado e Nenê trocaram a bola à entrada da pequena área e o primeiro esteve muito perto de marcar. Respondeu o Académico com um remate forte de Toro que obrigou Trigueira a defesa apertada. Pouco depois, Ricardo Chéu fez entrar João Amorim e Sangaré, mas as mudanças não produziram grandes resultados, a equipa revelava-se mais desgastada e já não conseguia pressionar e recuperar bolas da mesma maneira.


Ao minuto 78 entram Belkheir e Ricardo Dias, mas pouco a pouco o Académico foi conseguindo afastar os ribatejanos da sua área e o resultado não se alterou. Com esta derrota o Vilafranquense mantém os 41 pontos e está mais longe dos primeiros. O Estrela da Amadora é segundo com 50 pontos. Farense e Académico de Viseu com 48 vêm a seguir. Na próxima jornada o Vilafranquense recebe o Estrela da Amadora.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana


CL24_BannerVR_84x135mm (1).jpg
Eleicoes_Imprensa_Digital_Regional_Mrec_300x250_VÁRIOS.jpg
Ver para topo quadrado ou sitio do Josal2.jpg
christmas-1089310_960_720_edited.jpg
Loja G Site VR-page-001.jpg
Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site
VOZ_ONLINE-178x66mm.jpg

Contador de Visualizações

VR Solidário

Cartaz Colheita PSIRIA2mar24.jpg
bottom of page