• Jorge Talixa

Vilafranquense ganha na Amadora e reforça tranquilidade


A União Desportiva Vilafranquense foi ganhar ao terreno do Estrela da Amadora por 1-0 e somou mais três pontos que praticamente lhe asseguram a manutenção na II Liga. Quando faltam seis jornadas para o fim, a equipa de Vila Franca de Xira tem oito pontos de vantagem sobre o Sporting da Covilhã,


que ocupa o antepenúltimo lugar da classificação, que obriga a jogar um play-off com uma equipa da Liga 3. O jogo de domingo à noite, jogado na Amadora, foi equilibrado e o Estrela até registou mais posse de bola, mas o Vilafranquense mostrou-se muito mais eficiente, marcou no primeiro remate à baliza e esteve mais


perto de voltar a marcar do que a equipa amadorense. Com este resultado, depois de quatro jogos sem vencer, a equipa ribatejana somou 34 pontos (mais 3 do que em todo o campeonato anterior) e subiu à décima-primeira posição da tabela. Filipe Gouveia fez poucas mexidas no onze do Vilafranquense,


apenas com as entradas de Edu Machado, Nuno Rodrigues e Fati para o onze titular e as saídas de Mike Moura, Mendy e Belkheir. Os primeirosminutos foram muito jogados a meio-campo e a bola andou quase sempre longe das balizas. O Estrela da Amadora tinha mais posse de bola e criava algumas dificuldades


pela esquerda com as arrancadas do brasileiro Madson, mas os cruzamentos revelaram-se sempre inconsequentes e foram resolvidos pelos centrais de Vila Franca. O Vilafranquense, por seu turno, demorou a acertar no contra-ataque, com algumas solicitações mal medidas. Até que, ao minuto 36,


a equipa ribatejana criou perigo pela primeira vez. Fati chegou a atrasado a um bom cruzamento rasteiro do lado esquerdo e atrasou a bola para o lateral Edu Machado, que fez um novo cruzamento, desta vez aéreo para o lado contrário, onde Nenê (mais uma vez) subiu mais alto que os defesas contrários e fez o 0-1.


O veterano avançado brasileiro mostrou, mais uma vez, a sua qualidade e facturou no primeiro remate à baliza da equipa de Vila Franca. Motivado pelo golo, o Vilafranquense esteve perto de voltar a marcar nos minutos seguintes. Ao minuto 43, numa nova boa jogada do ataque ribatejano,


Leo Cordeiro preferiu não rematar e deixar passar a bola para Fati que, com pouco ângulo, obrigou Nuno Hidalgo a defesa apertada. Respondeu o Estrela com um bom remate de Diogo Pinto (ex-Vilafranquense), desviado para canto. No segundo tempo, o Estrela mostrou-se mais agressivo,


tentou criar oportunidades para empatar, mas raramente incomodou Adriano Facchini. Com o passar dos minutos, a equipa da Amadora perdeu gás e o Vilafranquense dispôs de várias oportunidades para “matar” o jogo, sobretudo por intermédio de Belkheir e de Nenê. O 0-1 manteve-se até final e a equipa de Vila Franca


justificou a vitória, que lhe dá mais tranquilidade para as seis jornadas que ainda faltam. No próximo fim-de-semana, o Vilafranquense recebe o Académico de Viseu.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana e da Vida Ribatejana


Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações