• Jorge Talixa

Vilafranquense conquista três pontos importantes na Trofa


A União Desportiva Vilafranquense conseguiu, este domingo, uma vitória importante no terreno do Trofense. Os ribatejanos triunfaram por 3-1 e somam 19 pontos no final da primeira volta, que lhes permitem subir ao décimo-segundo lugar da tabela da II Liga, com cinco pontos de vantagem sobre a zona de descida.


Na próxima jornada o Vilafranquense visita o Penafiel. Foi uma boa exibição da equipa de Vila Franca de Xira, segura e eficaz no ataque, frente a um adversário directo na luta pela manutenção. O técnico Filipe Gouveia, expulso no jogo anterior frente ao Casa Pia, não pôde estar no banco e foi substituído pelo adjunto Leandro


Monteiro. No onze inicial do Vilafranquense notavam-se as entradas de Filipe Melo, Dioh, Nuno Rodrigues e Belkheir para os lugares de Marcos Valente, Deyvison, Fati e Nenê. O jogo, com alguma chuva, começou equilibrado, mas, paulatinamente, o Vilafranquense foi ganhando vantagem no meio-campo e conseguia


chegar com mais facilidade à área do Trofense. Foi assim que, ao minuto 15, um remate do ataque ribatejano ressaltou na defesa nortenha e a bola sobrou para Belkheir que, isolado, “fuzilou” o guardião Rodrigo Moura (jogou alguns anos em Vila Franca), marcando o primeiro golo da partida. Logo a seguir,


uma falha de Gabriel Pereira isolou Bruno Moreira, mas Mendy conseguiu desviar e evitar o remate do avançado do Trofense. A equipa nortenha procurou reagir, mas raramente criava perigo. O Vilafranquense pressionava alto e complicava a construção do Trofense, que perdia a bola no seu meio-campo com muita


facilidade. Ao minuto 38, Belkheir atirou ao lado do poste e, na jogada seguinte, num bom contra-ataque da equipa de Vila Franca, o mesmo Belkheir obrigou Rodrigou Moura a uma boa defesa, mas a bola sobrou para Nuno Rodrigues que, pelo lado direito, colocou a bola em jeito no lado oposto da baliza e fez o 0-2.


Tentou reagir o técnico do Trofense que, ainda no primeiro tempo, fez entrar o médio Beni, procurando equilibrar mais o jogo a meio-campo, onde Dioh e Leo Cordeiro estavam a dominar os acontecimentos. Depois do intervalo, o Vilafranquense entrou com Eric Veiga no lugar de Wagner,


procurando reforçar a consistência e meio-campo. No Trofense, Francisco Chaló fez entrar Diedhiou para o lugar de Bruno Moreira. A equipa da Trofa atacou mais, sem grande sucesso. Até que, ao minuto 52, um canto marcado de forma rasteira surpreendeu a defesa do Vilafranquense. A bola atravessou a área e,


do lado contrário, o central João Paulo aproveitou para reduzir para 1-2. Um golo que deu mais alento ao Trofense, que conseguiu mais posse de bola, sem criar perigo. Até que, ao minuto 70, Leo Cordeiro solicitou em profundidade o recém-entrado Fati. O avançado guineense, mais fresco, isolou-se e, à saída de Rodrigo,


atirou a contar para o fundo das redes estabelecendo o 1-3. Novamente com dois golos de vantagem, o Vilafranquense recuperou a tranquilidade. Já nos descontos, o Trofense ainda obrigou Adriano a duas boas defesas, mas o resultado não se alterou até final da partida. Uma vitória justa da equipa de Vila Franca de


Xira, com três pontos muito importantes para consolidar a posição da equipa a meio da tabela. Em 17 jogos disputados, a formação ribatejana soma quatro vitórias, sete empates e seis derrotas, numa II Liga muito competitiva. Regista também 18 golos marcados e 23 sofridos e pode encarar a segunda volta com algum


optimismo, uma vez que os “lanternas-vermelhas” (lugares de descida directa) Varzim e Académica estão já a onze pontos de distância. Na décima-sexta posição (lugar de play-off de manutenção com uma equipa da Liga 3) está o Farense, com menos cinco pontos que o Vilafranquense.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana e da Vida Ribatejana


Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações