• Jorge Talixa

Vilafranquense bate Académica e está perto da manutenção


A União Desportiva Vilafranquense bateu a Académica de Coimbra por 2-1, em partida da vigésima-segunda jornada da II Liga disputada na manhã deste sábado. O golo da vitória foi marcado por Belkheir ao minuto 89 e, com mais três pontos somados, a equipa ribatejana tem a manutenção na II Liga quase assegurada.


O Vilafranquense soma, agora, 29 pontos em 23 jogos e, embora ainda faltem onze jornadas para o fim, leva já onze pontos de vantagem sobre o Sporting da Covilhã, equipa que segue na antepenúltima posição, que obriga a jogar um play-off com uma equipa da Liga 3. Já sobre Académica e Varzim,


que encerram a classificação, o Vilafranquense leva já 15 pontos de vantagem. Os próximos jogos podem, por isso, ser encarados com maior tranquilidade e equipa de Vila Franca de Xira, actualmente na décima-segunda posição, pode ambicionar um lugar mais acima na tabela,


uma vez que está apenas a dois pontos do sétimo classificado. O jogo deste sábado, disputado em Rio Maior, não começou bem para o Vilafranquense, com a Académica (a precisar de pontos) a controlar o meio-campo e a conseguir mais posse de bola. A equipa ribatejana apostava mais nos lançamentos em


profundidade e foi assim que, ao minuto 19, numa excelente arrancada de Lumeka pela esquerda, o extremo inglês cruzou atrasado para Nenê que, no sítio certo, desviou para o fundo das redes. Reagiram os conimbricenses, sobretudo através do possante João Carlos


(segundo melhor marcador da prova com 11 golos). João Carlos que, ao minuto 24, conseguiu isolar-se, obrigando o guardião Luís Ribeiro a lançar-se aos pés do avançado de Coimbra. O árbitro entendeu que o fez em falta e marcou grande-penalidade, decisão contestada pelas duas equipas:


os de Vila Franca entendiam que não era motivo para castigo máximo, os de Coimbra que Luís Ribeiro deveria ter sido expulso. Certo é que João Carlos não perdoou e fez o golo da igualdade. Até final do primeiro tempo o jogo foi equilibrado, sem grandes oportunidades de golo.


Para o segundo tempo, o técnico Filipe Gouveia fez entrar Belkheir, Ceitil e Bernardo Martins, ganhou o meio-campo e a equipa ribatejana dominou os segundos 45 minutos, não permitindo grandes veleidades aos conimbricenses. Quando o empate parecia desenhar-se como o resultado final,


ao minuto 89, Bernardo Martins lançou Belkheir em profundidade. O avançado francês isolou-se, torneou o guardião Stojkovic e rematou com o pé esquerdo, fazendo o 2-1 final. Uma vitória importante e justificada pelos ribatejanos.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana e da Vida Ribatejana


Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações