• Jorge Talixa

Utentes também reclamam “medidas urgentes” na saúde


Os problemas dos serviços de saúde da região preocupam também as comissões e movimentos de utentes dos cinco concelhos servidos pelo Hospital de Vila Franca e pelo Agrupamento de Centros de Saúde do Estuário do Tejo. Reuniram, esta terça-feira, em Vila Franca e divulgaram um comunicado conjunto em


que reclamam medidas urgentes do Governo para situações, nalguns casos “dramáticas”, de falta de profissionais de saúde. As comissões e movimentos lembram que boa parte dos utentes sem médico ou enfermeiro de família são “pessoas idosas que padecem de doenças crónicas e necessitam de


acompanhamento mais próximo para prevenir o agravamento das suas patologias”. E acrescentam que, como nas unidades locais de saúde não lhes é dado esse acompanhamento, acabam por agravar a sua situação clínica e por recorrer às urgências do Hospitalar “já num quadro mais complexo e de difícil


recuperação, quando tal é possível”. Neste quadro, as urgências hospitalares “têm de suportar esta carga acrescida por falta de resposta nas Unidades de Saúde das localidades, aumentando desnecessariamente a despesa do Serviço Nacional de Saúde e das famílias”, prosseguem as comissões e movimentos de utentes


dos concelhos de Alenquer, Arruda, Azambuja, Benavente e Vila Franca de Xira, frisando que toda esta situação sobrecarrega os serviços dos Bombeiros e obriga os utentes que o podem fazer “a recorrer às clínicas e consultórios particulares”. Por isso, as organizações de utentes da região exigem


“medidas urgentes do Governo, dotando o Hospital de Vila Franca de Xira e os centros de saúde com os meios necessários para normalizar esta situação dramática”.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana e da Vida Ribatejana


Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações