top of page
banner_178 x66 mm_Voz Ribatejana_compressed-page-001_edited.jpg
festival-arroz-carolino-2024.png
XiraSoundFest24_Voz Ribatejana_17,8x6,6cm(1).jpg
  • Foto do escritorJorge Talixa

Região tem 1 milhão para combater alterações climáticas


Os concelhos de Vila Franca de Xira e de Benavente vão beneficiar de um amplo projecto de combate à desertificação e às alterações climáticas. Liderado pela Companhia das Lezírias, o “STOPDeserTejo” envolve, também, a Câmara de Vila Franca de Xira e a Associação de Beneficiários da Lezíria Grande.


Dispõe de uma verba de 1 milhão de euros, financiada por fundos comunitários, que vai permitir desenvolver múltiplas acções na Lezíria Grande, na Charneca do Infantado (Benavente) e na parte do concelho de Vila Franca situada a Oeste do Tejo.


“STOPDeserTEJO” é o nome do projecto financiado a 100 por cento por verbas do programa comunitário de Apoio à Transição Climática (REACT-EU), que pretende “combater a desertificação através da beneficiação e restauro de ecossistemas mediterrânicos na Zona de Proteção Especial do Estuário do Tejo (ZPE) e em áreas de Reserva Ecológica Nacional (REN) ameaçadas por elevado risco de erosão em algumas encostas do concelho de Vila Franca de Xira”.


Está estruturado em quatro eixos principais que incluem a preservação e regeneração das áreas de montado de sobro incluídas nas propriedades da Companhia das Lezírias e o desenvolvimento de acções de reflorestação e de defesa da biodiversidade na zona do Espaço de Visitação e Observação de Aves (área da Ponta d’Erva, onde o Sorraia desagua no Tejo) e na frente ribeirinha do concelho de Vila Franca (margem direita do Tejo).


Contempla, ainda, acções de melhoria da qualidade e de uso mais eficiente da água nas áreas da Companhia das Lezírias mais vocacionadas para a agro-pastorícia e acções de sensibilização e educação para a transição climática.


António Sousa, presidente da Companhia das Lezírias, disse, ao Voz Ribatejana, que o risco de desertificação “é real” também nesta zona do sul do Ribatejo e que isso mesmo ficou evidente num ano extremamente seco como foi 2022.


Já Catarina Madaleno, directora-geral da Associação de Beneficiários da Lezíria Grande de Vila Franca de Xira, salientou que esta organização de regantes gere uma área de 14 000 hectares onde o tema da água é particularmente importante, porque as captações dependem muito do Tejo.


“É muito fácil conseguirmos ganhos na eficiência energética e temos resultados da ordem dos 50 a 60 por cento na redução de consumos. Bem mais difícil é conseguir resultados no recurso água. Ainda assim, estamos a conseguir uma poupança de cerca de 20 por cento no volume de água utilizada por comparação com o que acontecia há 10 anos”, realçou.


Fernando Paulo Ferreira, presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, salientou que este projecto vai incidir sobre as áreas agrícolas e naturais da margem esquerda do Tejo, “mas também na margem direita, fortemente urbanizada do nosso território.


É um projecto ambicioso e muito importante, numa altura em que as alterações climáticas são um desafio para toda a humanidade e em que é preciso que os territórios se adaptem”.


O edil vila-franquense acrescentou que este “STOPDeserTejo” contempla intervenções de restauro e beneficiação de áreas florestais das quintas municipais do Sobralinho e de Subserra e na Serra da Aguieira (Forte da Casa/Vialonga).


Abrange, igualmente, acções de restauro de habitats protegidos na zona ribeirinha do concelho e acções de sensibilização da população para as questões da transição climática.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana


Comments


03_Eleicoes_Europeias_Imprensa_Digital_Regional_300x250.jpg
15 Caminhada Amor do Peito-page-001-2.jpg
Ver para topo quadrado ou sitio do Josal2.jpg
christmas-1089310_960_720_edited.jpg
Loja G Site VR-page-001.jpg
Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações

VOZ_ONLINE-178x66mm.jpg

VR Solidário

Cartaz 24 de maio vs.jpg
bottom of page