• Jorge Talixa

Região caminha para os 100 mil sem médico


O problema da falta de médicos de família não para de agravar-se na região. Os concelhos de Azambuja, Alenquer e Vila Franca são os mais afectados, mas Benavente, Salvaterra e Sobral de Monte Agraço também têm problemas. O Centro de Saúde de Alhandra, que serve 12 mil utentes, pode ficar reduzido a um médico e as unidades de saúde do Bom Sucesso e do Forte da Casa também têm problemas extremos de falta de médicos.


Até final do ano, os concelhos de Alenquer, Azambuja, Benavente e Vila Franca de Xira poderão somar mais de 100 mil utentes sem médico de família atribuído, o que representa uma das percentagens mais elevadas do País, se tivermos em conta que residem nesta área cerca de 240 mil habitantes. No concelho de Vila Franca de Xira, de acordo com a CDU, serão já mais de 50 mil os habitantes que não têm médico atribuído.


E esse número poderá subir para os 72 mil, segundo dados reunidos pelo PSD local. Forte da Casa e Alhandra são, nesta altura, os casos mais graves. No primeiro trabalha apenas um médico do quadro para 12 mil utentes. No Centro de Saúde de Alhandra, também com 12 mil utentes e uma população mais envelhecida, o quadro também poderá ficar reduzido a um médico até final do ano.


Nuno Libório, vereador da CDU, disse, em reunião camarária, que “a situação dos cuidados primários de saúde no concelho é grave. Alhandra, até final do ano, deverá ficar apenas com um médico. No Bom Sucesso soube-se ontem da saída de mais um médico, passando de 4 mil para 6 mil utentes sem médico.


No Forte da Casa, depois do verão, já saíram quatro médicos, o que torna a situação insustentável”, apontou o eleito da CDU, lamentando que o PS, na Assembleia da República, tenha rejeitado uma audição do novo ministro da Saúde solicitada pelo PCP. Também David Pato Ferreira, vereador da Coligação Nova Geração (PSD/PPM/MPT), se mostra preocupado com os problemas da falta de recursos humanos nos serviços de saúde.


“Nos centros de saúde há a expectativa de mais de 72 mil utentes sem médico de família, no concelho de Vila Franca de Xira, no final deste ano”, alertou, desafiando o presidente da Câmara a solicitar uma reunião urgente com o ministro da saúde para abordar os problemas dos centros de saúde e do hospital. Para os próximos dias estão previstas novas acções de utentes na Castanheira do Ribatejo e em Alverca.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana


Tags:

Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site
christmas-1089310_960_720_edited.jpg

Contador de Visualizações