• Jorge Talixa

Moradores querem mais intervenção da Câmara no Carregado


Moradores do Carregado reclamam mais intervenção da Câmara na União de Freguesias e apontam problemas vários, desde a limpeza ao trânsito, passando pela aglomeração dos veículos pesados e pela necessidade de reabilitar edifícios da zona antiga da vila. O executivo camarário garante que diversas


questões colocadas estão em vias de solução. A Comissão de Moradores do Carregado (CMC) colocou várias preocupações em recente reunião da Câmara de Alenquer. Limpeza, espaços verdes, trânsito, circulação de pesados e edifícios devolutos na zona antiga da vila foram algumas das preocupações


colocadas pela comissão. A Câmara afiança que tem tomado medidas e que várias questões colocadas estão em vias de solução e outras estão para além das suas competências. João Costa e Silva, em representação da CMC, começou por apontar a falta de limpeza de algumas zonas da vila,


onde se aglomeram “matagais”. Depois, o porta-voz da Comissão de Moradores do Carregado referiu-se à circulação de pesados no interior da vila. “Cada vez está pior. Penso que uma solução para os pesados passa, eventualmente, por termos policiamento no Caregado. É uma vila urbana já com bastante população


e, no nosso entender, devia haver um policiamento de proximidade 24 horas por dia. Se calhar evitaria algumas situações”, observou, lembrando que a “luta” dos pesados já é antiga no Carregado e que, em Arruda dos Vinhos, em pouco tempo, foi assinado um protocolo para construir uma variante e desviar o


trânsito pesado. “Nós, no Carregado, andamos há 40 anos à espera que a Câmara resolva este problema”, lamentou, considerando que a Câmara deveria colocar sinalização que limitasse a passagem de pesados nalgumas zonas da vila. João Costa e Silva referiu-se, igualmente, à necessidade de apostar na


requalificação urbana do Carregado, designadamente da zona antiga. “A degradação de algumas habitações é um péssimo cartão de visita para o Carregado”, acrescentou o representante da CMC. Pedro Folgado, presidente da Câmara de Alenquer, explicou que, no que diz respeito à limpeza,


o proprietário da zona referida da Barrada já foi notificado para proceder à limpeza e que o caso da antiga escola P3 é, de facto, da responsabilidade da Câmara. Sobre o policiamento e a fiscalização do estacionamento, Pedro Folgado sugeriu que a Comissão de Moradores contacte também a GNR porque será


mais uma forma de pressão para tentar reforçar a vigilância do Carregado. “Vamos fazendo essa pressão, mas se vocês fizerem também será importante”, referiu o edil, explicando que, para o espaço em frente da ADC, se pretende fazer um parque infantil e algum estacionamento. Já no que diz respeito à reabilitação


urbana do Carregado, Pedro Folgado afiançou que “começámos agora a trabalhar nisso, muito embora já tivéssemos um projecto preliminar para a Barrada, para a rua da quinta Pinto Barreiros até ao Tejo, requalificando toda aquela zona. É o que está em cima da mesa, assim como temos vindo a trabalhar com a


Câmara de Vila Franca de Xira para a requalificação da zona junto ao Tejo. São projectos que estão adiantados em termos de requalificação urbana do Carregado”, garantiu. No que concerne às acessibilidades, o presidente da Câmara de Alenquer explicou que, no âmbito da revisão do Plano Director


Municipal, o executivo camarário está a “revisitar” as várias possibilidades de desviar pesados do interior do Carregado com o objectivo de “vermos o traçado para deslocalizar o trânsito de pesados do Carregado. Recuperámos as várias propostas e estamos a estudá-las, para ver se conseguimos junto do Estado central


as tais variantes para que não haja trânsito pesado dentro do Carregado”, concluiu o autarca do PS.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana


Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações