• Jorge Talixa

José Júlio também foi vítima da covid-19


José Júlio, o primeiro matador de toiros vila-franquense, faleceu, esta sexta-feira, vítima da covid-19. A poucos dias de completar 86 anos, José Júlio estava internado, em estado grave, depois de ter contraído a doença no lar da Misericórdia, onde vivia há cerca de 2 anos. Em pouco mais de seis meses,


Vila Franca de Xira perdeu duas das suas grandes figuras do toureio, Mário Coelho e José Júlio, ambos vitimas da covid-19. Uma notícia conhecida num dos dias mais “negros” da pandemia no concelho de Vila Franca de Xira, em que há registo de mais 13 vítimas mortais, que se juntam as 18 verificadas nos dois dias


anteriores. Em três dias faleceram 31 residentes no concelho vítimas do novo coronavírus, elevando para 161 o número de mortes provocadas pela pandemia. Há, ainda, 38 residentes no concelho em situação de internamento hospitalar. José Júlio Venâncio Antunes nasceu, em Vila Franca, a 31 de Janeiro de 1935.


Apaixonado pela tauromaquia por influência familiar e do ambiente que se vivia na terra natal, José Júlio foi o primeiro matador de toiros vila-franquense e tomou a alternativa, em 1959, na praça de Saragoça. Depois da sua despedida das arenas procurou transmitir a sua arte a novos valores na Escola de Toureio José Falcão.


Lançou um livro sobre a sua carreira e, a 2 de Fevereiro de 2019, o Município de Vila Franca inaugurou um monumento em sua homenagem. No mesmo ano foi atribuído o seu nome à antiga “Rua dos Bombeiros”. José Júlio tinha alguns problemas de saúde, que se agravaram com a infecção pela covid-19.


Foi internado, em estado grave, no Hospital de Vila Franca de Xira, onde faleceu nesta sexta-feira. As cerimónias fúnebres terão, de acordo com as regras do confinamento, um acesso muito restrito.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana


Tags:

Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações