• Jorge Talixa

“90 Anos de Emoção” destaca grandes símbolos de Vila Franca


Os 90 anos do Colete Encarnado e do Grupo de Forcados Amadores de Vila Franca de Xira são o tema central da grande exposição inaugurada, esta sexta-feira, no Celeiro da Patriarcal. Um dos pontos altos do programa do Colete Encarnado que decorre até domingo na cidade vila-franquense.


“90 Anos de Emoção” é o título da grande exposição inaugurada, na passada sexta-feira, no Celeiro da Patriarcal. Uma mostra organizada pelo Museu Municipal que assinala os 90 anos do Colete Encarnado e os 90 anos do Grupo de Forcados Amadores de Vila Franca de Xira.

Um trabalho que procura ilustrar a evolução da festa desde a sua criação em 1932 e que, através dos cartazes, da fotografia, do vídeo e de inúmeros recortes do jornal e da revista Vida Ribatejana, faz um retrato das origens, das figuras e das alterações que a grande festa de Vila Franca de Xira foi conhecendo ao longo dos anos.


Na sessão inaugural da exposição estiveram presentes os quatro presidentes de Câmara que Vila Franca de Xira conheceu desde o 25 de Abril de 1974 (Daniel Branco, Maria da Luz Rosinha, Alberto Mesquita e Fernando Paulo Ferreira).

Fernando Paulo Ferreira, o actual presidente da autarquia, confessou que, nas últimas semanas, pensou várias vezes nas preocupações que cada um destes autarcas já viveu perante o desafio de concretizar uma festa da dimensão do Colete Encarnado.


O autarca vila-franquense saudou todos os parceiros que contribuíram para os 90 dias de actividades que antecederam o Colete Encarnado 2022, realçando o envolvimento das tertúlias, da Misericórdia, dos Bombeiros e de outras associações e agradeceu a todos os trabalhadores municipais que se empenharam na concretização da festa.

Frisando que o Colete Encarnado “nasceu da vontade grande de um grupo de vila-franquenses, à frente dos quais estava José Vanzeller Pereira Palha”, Fernando Paulo Ferreira lembrou que a festa aposta na ligação com o campo, o rio e a Lezíria. “Essa foi a génese daquela que é nossa festa maior. É natural que nesta festa o campino seja a nossa figura principal”, sublinhou.


“A grande festa do Ribatejo que tanto nos orgulha afirmou-se, também, no panorama nacional. Por isso foi, em 2020, premiada como uma das sete maravilhas da cultura popular portuguesa”, vincou o presidente da Câmara, reafirmando que a exposição agora inaugurada é uma “afirmação da cultura de Vila Franca de Xira”.


Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana e da Vida Ribatejana


Tags:

Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações