• Jorge Talixa

Câmara promove 1400 testes em lares


Lares de onze instituições sociais e de sete entidades privadas do concelho de Vila Franca de Xira estão a ser objecto de testes à covid-19 promovidos pela Câmara vila-franquense. A edilidade conta realizar nesta operação cerca de 1400 testes,

contratados com um laboratório privado. A operação, iniciada no dia 23, envolve utentes e funcionários e deverá prolongar-se pelas próximas semanas. Segundo Alberto Mesquita, presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, o levantamento feito conduziu à

identificação de cerca de 900 idosos e de perto de 500 funcionários destas Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas (ERPI’s) do Concelho de Vila Franca de Xira. Com esta iniciativa, a autarquia procurou abranger os lares de idosos que ainda não tinham sido testados no âmbito das acções lideradas pelo Ministério do Trabalho e da

Solidariedade Social. “Os testes tiveram início a 23 de abril e irão decorrer nas próximas semanas, procurando agilizar este procedimento da forma o mais célere possível. Para a sua realização, a Câmara Municipal desenvolveu um procedimento de aquisição de serviços com um laboratório privado”, explicou Alberto Mesquita, em resposta ao Voz

Ribatejana. De acordo com o autarca vila-franquense, o contrato estabelecido com o laboratório prevê a realização de até 1.800 testes, ficando cerca de 400 disponíveis para próximas necessidades. A recolha de material para análise é assegurada por técnicos do laboratório contratado para o efeito. Com esta iniciativa, a Câmara, refere

Alberto Mesquita, “pretende alargar o leque de testes realizados nestas instituições, bem como agilizar a sua concretização, abrangendo não só os funcionários, mas também os utentes de todas as ERPI’s independentemente da situação jurídica em que se encontrem”. Segundo o edil, são também abrangidas por esta medida as instituições

sociais com unidades de cuidados continuados, assim como instituições de apoio a pessoas com deficiência com vertente residencial. Os resultados serão conhecidos “à medida que vão sendo realizados” os testes, mas, salienta a autarquia, estes resultados são enviados diretamente do laboratório para o coordenador da Unidade de Saúde

Pública do Agrupamento de Centros de Saúde do Estuário do Tejo. Uma preocupação que visa garantir “a confidencialidade dos dados recolhidos”, que “serão devidamente tratados pelas entidades de saúde competentes”, afiança a Câmara de Vila Franca de Xira.

Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana e da Vida Ribatejana

Tags:

Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações