• Joel Balsinha

Testes negativos na Misericórdia de Alhandra

Os primeiros 46 funcionários da Associação do Hospital Civil e Misericórdia de Alhandra (AHCMA) testados ao Covid-19 apresentaram resultado negativo, apurou o Voz Ribatejana. Só por estes dias os órgãos diretivos da instituição tiveram acesso a esta boa notícia e aguardam, agora, que o dispositivo desta operação de realização de

testes nos lares de terceira idade volte à AHCMA para concluir o diagnóstico aos restantes funcionários. Consideram, também, importante que os testes sejam alargados aos seus idosos. "Os resultados de origem clínica foram todos enviados em particular por causa da proteção de dados. Não foram enviados para a associação, mas

particularmente para cada um dos funcionários. Todavia, o responsável dos testes que esteve aqui no local confirmou-me que estava tudo bem com os 46. Estava tudo negativo. Havia três casos que não era aplicável porque houve problemas no equipamento. Esses repetiram os testes. Houve algo do laboratório que não correu

bem. Se houvesse algo em contrário teríamos sido informados por eles para que não deixasse trabalhar, como tal não aconteceu é porque não havia nada de anormal", disse José Alves, provedor da AHCMA, em primeira mão, ao Voz Ribatejana. "Esperava que voltassem na segunda ou na terça-feira à AHCMA. Não vieram toda a semana. Contatei-

os, só que a pessoa não estava disponível, porque não atendeu o telefone. Portanto, não sei mais nada do que se passa. Vou ter que insistir a perguntar se realmente têm intenção de cá vir ou não. É a única coisa que posso insistir nisso. Na minha opinião será fazer aos colaboradores. Se eles estiverem bem, não é expectável que os utentes

tenham algum problema porque não saem daqui. Acho abusivo da minha parte estar a exigir testes a pessoas confinadas e que se não forem infetados por um agente externo que lá apareça que só podem ser os trabalhadores ou enfermeiros. Por mim não insisto, mas não digo que não, pois se quiserem fazer a todos, acho muito bem. Não me

oponho. De qualquer das maneiras não acho que seja prioritário", acrescentou. Na eventualidade de surgir alguma situação na Misericórdia foi-nos confirmado que a instituição alhandrense tem um plano de contingência com procedimentos emanados na documentação da Direção-Geral de Saúde, que são de conhecimento público,

adaptado à realidade do lar. Se houver necessidade, acompanham a suposta pessoa a uma sala confinada e preparada para o efeito com uma saída para o exterior, equipamento básico de subsistência, efetuando um contato para a linha de saúde 24 e aguardando instruções. Depois agem em conformidade.

Saiba mais nas edições impressas do Voz Ribatejana e da Vida Ribatejana

Tags:

Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações