• Jorge Talixa

Vilafranquense empata em Leiria e está mais perto da subida


Foto (arquivo)

A União Desportiva Vilafranquense empatou a um golo, este domingo, em Leiria e ficou mais perto de subir à II Liga. A equipa de Vila Franca de Xira recebe os leirienses no próximo domingo, na segunda-mão das meias-finais do play-off da subida, e um empate a zero será suficiente para carimbar uma subida histórica ao segundo escalão do futebol português. De qualquer forma, diz a experiência que jogar para o empate é uma estratégia perigosa e o

Vilafranquense vai, com certeza, tentar resolver rapidamente a contenda, na partida agendada para as 17h00 do próximo domingo, no Cevadeiro. Em Leiria, o jogo foi disputado à porta-fechada, devido a castigo imposto pela Federação aos leirienses. Começou bem o Vilafranquense, que criou a primeira ocasião de perigo por intermédio de Gustavo Tocantins. Depois, o jogo manteve-se repartido, com o União de Leiria a procurar mais o ataque, mas o

Vilafranquense a trocar bem a bola e a criar algumas dificuldades à defesa contrária. A toada de jogo manteve-se no arranque do segundo tempo, até que João Vieira (avançado que iniciou a época em Leiria, mas mudou-se depois para Vila Franca) assinou um excelente golo à passagem do minuto 64. João aproveitou alguma liberdade de movimentos que lhe foi concedida a meio do meio-campo leiriense e rematou forte ao ângulo da baliza de

Valério, não dando hipóteses de defesa ao guardião da casa. Um golo que intranquilizou a equipa de Leiria. Logo a seguir Tocantins arrancou pela direita e esteve perto de fazer o 0-2, atirando forte à figura do guarda-redes Valério. Reagiu o União de Leiria e, ao minuto 71, Ulisses rematou forte à entrada da área, o defesa vila-franquense China tentou o corte de carrinho, mas o árbitro considerou que a bola lhe bateu na mão esquerda e assinalou

grande-penalidade, convertida por Carlos Daniel. Até final, as duas equipas tiveram ainda oportunidades de chegar à vitória. Primeiro um atraso mal calculado de Izata isolou o avançado Onyeka, que atirou sobre a barra. E, depois, numa jogada entre o regressado Luís Pinto e Jorge Bernardo, o primeiro conseguiu isolar o segundo que, descaído para o lado direito, atirou a rasar o poste. Um empate que se aceita e que deixa o Vilafranquense em vantagem para segunda mão.

Saiba mais nas Edições impressas de 05 e de 19 de Junho do Voz Ribatejana

Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações