• Jorge Talixa

Detidos por burla com “dólares negros”


Dois homens, com 38 e 42 anos, foram detidos pela GNR no concelho de Alenquer por suspeita da prática de um crime de burla através de um esquema conhecida por “dólares negros”. Os detidos terão conseguido convencer um outro indivíduo, com 63 anos de idade, que seria possível multiplicar dinheiro de forma fácil, através de um

reagente químico que apenas necessitava de estar em contacto com uma nota verdadeira. A vítima esteve quase a entregar-lhes dez mil euros, mas acabou por alertar a GNR, que os deteve em flagrante. De acordo com um comunicado da GNR, os suspeitos, para ludibriarem a vítima, efetuaram uma demonstração de como era possível,

através de uma nota de 50 euros, verdadeira e pertencente à vítima, “produzir outras, apenas utilizando uma solução química. Ou seja, os burlões colocaram a nota verdadeira sobre um papel negro, papel este que se tratava também de uma nota verdadeira impregnada com tintura de iodo, a qual em contacto com o líquido, se

transformava, quase que por magia, numa nota real de 50 euros, enganando assim a vítima”. A outra parte da burla seria colocar essa nota num envelope, em que esta se multiplicaria. Com uma nota de 50 euros, a vítima passaria a ter três notas desse valor. O homem de 63 anos ficou de tal modo convencido que terá ido levantar

30 mil euros, “com o intuito de triplicar essa quantia”, relata a GNR, mas desconfiou da situação porque, quando se preparava para recolher o dinheiro prometido, “os suspeitos solicitaram 10 mil euros em troca dos supostos 90 mil euros”. Nessa altura, a vítima alertou a GNR, que através do Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento de

Alenquer, deteve os suspeitos “em flagrante delito”, aprendendo quatro maços de “notas negras” de 50 euros, um maço de “notas negras de 100 euros”, um maço de “notas negras” de 500 euros, dois envelopes com numerário dissimulado, duas folhas brancas com a dimensão de papel moeda, recipientes com líquidos variados, uma

seringa com agulha e luvas de látex e algodão. Os detidos (o mais velho tem antecedentes por crimes contra o património e devassa da vida privada) foram presentes ao Tribunal de Alenquer no dia 8 para primeiro interrogatório e vão aguardar julgamento em liberdade com termo de identidade e residência.

Saiba mais na edição impressa de 24 de Abril do Voz Ribatejana

Tags:

Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações