• Jorge Talixa

Vilafranquense eliminado da Taça nas grandes penalidades


O Vilafranquense-Caldas da 1ª. eliminatória da Taça de Portugal só foi resolvido nas grandes penalidades. O empate a zero manteve-se nos 90 minutos e no prolongamento e, nas grandes penalidades, o Caldas foi mais feliz e ganhou por 4-2. O Alverca também foi eliminado da prova, ao perder em Sacavém por 2-1, após prolongamento. A equipa das Caldas da Rainha trazia na “bagagem” o excelente desempenho que conseguiu na Taça de Portugal da época passada, onde chegou às meias-finais. “Arrastou” por isso perto de 200 adeptos que estiveram no Campo do Cevadeiro a apoiar a equipa visitante. Vilafranquense e Caldas perderam, no entanto, algumas das suas

principais figuras da temporada 2017/2018 e isso reflectiu-se, também, no jogo deste domingo. A União Desportiva Vilafranquense atacou mais, mas revelou dificuldades em criar jogadas de perigo. E o Caldas, como é seu timbre, apostou num jogo mais pausado e nas jogadas de contra-ataque. Foi já na ponta final dos 90 minutos que a partida animou mais, com jogadas de perigo para os dois lados. No prolongamento, o Caldas entrou melhor e à passagem do minuto 10, o avançado Isabelinha caiu na área de Vila Franca, levando o árbitro a marcar grande-penalidade. Farinha foi encarregue de marcar o castigo, mas Nélson Pinhão, que fez uma boa exibição na baliza

do Vilafranquense, estirou-se e evitou o primeiro golo dos visitantes. A equipa de Vila Franca pareceu ganhar um novo ânimo, o técnico Vasco Matos aprestava-se mesmo para estrear o novo reforço Walid (jovem ponta de lança marroquino) quando Janu conseguiu isolar-se, mas atirou à figura do guardião do Caldas. Só que os dois jogadores acabaram por chocar e o árbitro resolveu expulsar o avançado do Vilafranquense. Reduzido a 10 elementos, a UDV suspendeu a substituição. Ainda dividiu o jogo até final com o Caldas, mas quase não houve oportunidades de golo. Nas grandes-penalidades, Nélson Pinhão ainda defendeu a segunda, mas Wilson e João

Freitas (poste) falharam para a equipa de Vila Franca. O Caldas revelou-se mais eficiente e concretizou quatro remates, garantindo a vitória por 4-2.

Saiba mais na Edição de 19 de Setembro do Voz Ribatejana

Contador de Visualizações