• Joel Balsinha

Alhandra manifesta-se no dia 18 contra fecho do balcão da Caixa


Um debate público contra o encerramento do balcão local da Caixa Geral de Depósitos (CGD) mobilizou, na noite de terça-feira, as forças vivas da União de Freguesias de Alhandra, S. João dos Montes e Calhandriz. Na sala de reuniões do Alhandra Sporting Club estiveram várias dezenas de pessoas, que aprovaram a criação de uma comissão e várias iniciativas de protesto previstas para os próximos dias.

A CGD confirmou que o balcão da vila está incluído nos cerca de 70 a fechar até ao final de Junho. Os clientes do banco público têm estado a ser informados por correspondência que caso necessitem de algo devem dirigir-se ao balcão mais próximo situado em Vila Franca de Xira. Há outros balcões desta mesma entidade bancária a encerrarem no vizinho concelho de Loures, mas não se prevê mais nenhum fecho no concelho de Vila Franca de Xira.

"Fundamentem porque querem fechar em Alhandra a Caixa Geral de Depósitos. Compreendo que tenham de fechar algumas, mas não se esqueçam que as pessoas são idosas. Os trabalhadores quando viram o abaixo-assinado do passado dia 2 de Junho começaram a chorar porque já sabiam que ia fechar, mas não sabiam quando", referiu Mário Cantiga, presidente da Junta da União de Freguesias. As ações a serem desenvolvidas incluem um novo abaixo-assinado e o envio de uma carta aberta ao primeiro-ministro António Costa,

ao ministro das Finanças Mário Centeno, ao presidente da comissão parlamentar de finanças e modernização administrativa Teresa Coelho. O mesmo documento deverá ser enviado ao presidente do conselho de administração da CGD, Rui Vilar, e ao presidente da comissão executiva da CGD, Paulo Macedo. Ficaram, igualmente, definidas a criação de uma comissão de trabalho, uma concentração popular no dia 18 de Junho pelas 18h30 e uma deslocação a São Bento (dia 25 de Junho pelas 14h00).

Os eleitos da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira serão convidados para se associarem a estas iniciativas. A popular Manuela Peleteiro considerou importante destacar as vantagens de um balcão como o da Caixa Geral de Depósitos ficar em Alhandra. Deolinda Luís acrescentou que os serviços públicos fazem falta para a população tal como os CTT e o Centro de Saúde locais e as caixas multibanco que desapareceram em A-dos-Loucos e Calhandriz.

Saiba mais nas edições impressas de 6 e de 20 de Junho do jornal Voz Ribatejana

Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações