• Jorge Talixa

Vila Franca quer acabar com plátanos e choupos nas escolas


Os problemas associados a determinadas espécies de árvores vão gerando controvérsia e dividindo opiniões. A Câmara de Vila Franca de Xira assume, agora, que, progressivamente, pretende abater todos os plátanos e choupos existentes nas escolas sob a sua responsabilidade, substituindo-os por outro tipo de árvores. O executivo camarário vila-franquense é, também, acusado pela CDU de estar agora a permitir determinadas podas e acções de abate de árvores que não permitia no mandato anterior.

Alberto Mesquita, presidente da edilidade, garante que os regulamentos são cumpridos e que a prioridade será promover ao abate de árvores doentes que possam oferecer riscos para a população, mas reconhece também há situações complexas de árvores que não serão adequadas para espaços públicos. Mário Calado, vereador da CDU, interpelou o executivo de maioria PS na última sessão camarária, apontando o caso do plátano existente na Rua Maria Lamas (Bom Retiro), que foi alvo de uma poda bastante significativa nos últimos dias.

O eleito da coligação liderada pelo PCP estranhou que, no mandato anterior, quando era presidente da Junta de Vila Franca, a Câmara tenha sempre colocado muitos obstáculos a este tipo de podas e que, agora, com o PS à frente da Junta já as permita. “Por que é que nem permitiam cortar uma tranca e agora chega-se lá e corta-se. Isto tem que estar regulamentado, não pode ser assim. Isto não é inocente”, criticou Mário Calado.

Alberto Mesquita garantiu, por seu turno, que não há aqui questões de natureza político-partidária e que simplesmente deu uma orientação diferente para este tipo de situações, porque considera que se há uma árvore que está a causar graves prejuízos às pessoas “tem que se actuar, mesmo que não esteja em más condições fitossanitárias”, vincou. “Nas escolas, principalmente nas escolas, choupos e plátanos vamos abatê-los todos.

Vamos substitui-los por outras espécies que não causem os problemas que estas espécies causam. Se as podas não são feitas convenientemente, têm ramadas que, se caiem em cima de alguém, é muito perigoso”, salientou o presidente da Câmara, frisando que estas espécies também desenvolvem muitas raízes que danificam os pisos e as canalizações. E explicando que este objectivo de substituição de choupos e plátanos nos recintos das escolas será desenvolvido de forma faseada.

Saiba mais na edição impressa de 28 de Março do Voz Ribatejana

Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações