• Jorge Talixa

“Apagão” em Alverca obrigou a recorrer a 28 geradores


A falta de energia eléctrica que afectou boa parte da União de Freguesias de Alverca e Sobralinho no passado dia 14 foi motivada por uma avaria grave na subestação de Alhandra, associada ao mau tempo. O “apagão” prolongou-se em muitas áreas por mais de 11 horas e gerou muitos protestos de moradores. A EDP Distribuição explica que foi necessário instalar 28 geradores e uma estação móvel para restabelecer a energia até à reparação definitiva da subestação.

O problema afectou mais de 35 mil habitantes desta área do concelho de Vila Franca de Xira. O abastecimento de energia falhou cerca das 18h30 e, depois de várias tentativas para restabelecer o funcionamento da subestação, a EDP foi obrigada a recorrer a uma estação móvel e a 28 geradores para assegurar o regresso da luz. O tempo que a operação demorou motivou críticas de moradores e o assunto foi também abordado na reunião desta quarta-feira da Câmara vila-franquense.

Vereadores da CDU e do Bloco de Esquerda consideraram “inaceitável” a demora na reposição da energia. O presidente da Câmara Alberto Mesquita adiantou que também já manifestou esse desagrado por escrito. José António Oliveira, vice-presidente da autarquia, observou que na noite dessa quarta-feira foi contactado pelo director regional da EDP Distribuição, que lhe explicou que, na sequência de cerca de 2 horas de chuva intensa, a subestação de Alhandra entrara em avaria e que os técnicos não estavam a conseguir repará-la rapidamente.

A solução foi recorrer a meios móveis, com uma estação e 28 geradores, que tiveram que ser “armados” de forma gradual. Segundo José António Oliveira, chegou a ser dada uma previsão de reposição da energia por volta da meia-noite, mas só às 6h28 é que responsáveis da EDP lhe comunicaram que o último dos 28 geradores já estava armado.

CDU e BE quiseram saber se a subestação em causa não estará subdimensionada para o aumento dos consumos na área da Alverca. José António Oliveira observou que teve conhecimento de que a EDP Distribuição fez, há cerca de 1 ano, “um grande investimento naquela subestação. O que se passou foi excesso de carga na rede com a pluviosidade que se fez sentir naquelas duas horas”, explicou.

Saiba mais na Edição impressa de 28 de Março do Voz Ribatejana

Tags:

Contador de Visualizações