• Jorge Talixa

Falta de funcionários dá greve nas escolas do Forte da Casa


Os graves problemas de falta de pessoal não docente nos três estabelecimentos que compõem o Agrupamento de Escolas do Forte da Casa levaram, esta manhã, a uma paralisação de três horas dos funcionários, que obrigou ao encerramento temporários destas três escolas do concelho de Vila Franca de Xira. O protesto vai repetir-se na manhã de sexta-feira, também entre as 7h30 e as 10h30 e pretende alertar as entidades competentes para a necessidade premente de medidas que minorem este problema.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Função Pública do Sul, que convocou a paralisação, os problemas de falta de pessoal são gritantes nas três escolas do Forte da Casa e agravaram-se com a ausência, nos últimos meses, em média, de 12 a 14 funcionários, com baixa por doença. Uma dirigente sindical sublinha que o actual estado de coisas gera graves problemas de insegurança, devido à falta de vigilância.

A mesma opinião tem a Associação de Pais e Encarregados de educação, que reclama o reforço “urgente” do pessoal não docente colocado nestas três escolas, frequentadas por um total de cerca de 2400 alunos. Uma fonte da associação afirma que os vários alertas transmitidos ao Ministério da Educação têm resultado apenas na colocação de algumas pessoas a meio-tempo, quando seriam necessários mais 15 a 20 funcionários a tempo inteiro.

Cerca de 40 funcionários, alunos e familiares concentraram-se esta manhã em protesto junto à portaria da Secundária do Forte da Casa, escola sede do agrupamento com cerca de 1300 alunos. O Agrupamento de Escolas do Forte da Casa é ainda composto pela Escola Básica dos 2º. e 3º. Ciclos Padre Rota (600 alunos) e pela Escola Básica Professor Romeu Gil (500 alunos).

Saiba mais na Edição impressa de 28 de Fevereiro do Voz Ribatejana

Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga o Voz Ribatejana
  • Facebook - Black Circle
Facebook
  • YouTube - Black Circle
YouTube
Arquivo do Site

Contador de Visualizações